Estátua de Bowie vandalizada. "Alimentem os sem-abrigo primeiro"

A frase apareceu escrita junto à estátua que homenageia o cantor falecido em 2016

A estátua de David Bowie, inaugurada no domingo passado apareceu vandalizada esta terça-feira, ou seja, menos de 48 horas depois de ter sido inaugurada. A obra dedicada ao cantor britânico, falecido em janeiro de 2016, tem agora marcas de tinta, com as frases "Alimentem os sem-abrigo primeiro" e "RIP DB", escritas no chão em frente da estátua e na parede, respetivamente. Voluntários começaram já o trabalho de limpeza da estátua de bronze, indica a BBC.

A obra que retrata várias personas artísticas de David Bowie está na cidade de Aylesbury, em Buckinghamshire, sudeste da Inglaterra, onde o cantor atuou pela primeira vez como Ziggy Stardust, em 1972. A estátua resulta de uma campanha de crowdfunding liderada pelo promotor musical David Stopps, que juntou 100 mil libras (cerca de 115 mil euros). "É uma peça de arte pública e vamos continuar a olhar para ela. Há uma câmara a filmar 24/7, por isso, quem fez isto foi filmado", contou à BBC.

Entretanto uma das voluntárias que está a ajudar nas limpezas lamentou que quem fez isto esteja mesmo a tirar dinheiro às pessoas sem-abrigo. "Vandalizar é horrível. Os contribuintes vão agora estar a pagar a limpeza, por isso, é o vândalo que está a tirar dinheiro dos sem-abrigo", criticou Helen Light, habitante de Aylesbury.

Esta crítica pode estar relacionada com o facto à inatividade da comissão governamental anti-sem-abrigo, que se reuniu pela primeira vez em quatro meses a 7 de março. Em janeiro, o deputado David Lidington, presidente deste grupo de trabalho, disse ao The Andrew Marr Show que o governo "pôs de lado uma grande quantidade de dinheiro dos contribuintes para cortar para metade os números de sem-abrigo até 2022 e erradicar esta realidade até 2027", recorda o The Guardian.

O número de pessoas sem-abrigo subiu 15% no Reino Unido em 2017, e mesmo assim as instituições temem que os números ainda não reflitam os verdadeiros números desta realidade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG