Estado compra jóia para o Museu Nacional de Arte Antiga

A Direção Geral do Património Cultural comprou um pendente datado do final do século XVIII, em ouro e prata, que passará a fazer parte da coleção do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA).

A joia foi adquirida num leilão da casa Cabral Moncada a 25 de setembro. A peça de ourivesaria, com águas-marinhas e uma miniatura representando um cena campestre sobre marfim é um exemplar da ourivesaria portuguesa, será incorporada na coleção de ourivesaria do MNAA, "dado integrar-se num importante conjunto de joias dos séculos XV e XIX da coleção do falecido comendador Américo Barreto, com importante relação com aquela coleção, no qual se encontrou depositado", esclareceu a Direção Geral do Património Cultural (DGPC).

O objeto, assim como as restantes joias daquele conjunto, "encontra-se classificado como Bem Cultural Móvel de Interesse Público.

Exclusivos