David Bowie distinguido como Melhor Artista do Ano

George Michael também não foi esquecido e foi homenageado

O músico britânico David Bowie, que morreu em janeiro de 2016, recebeu esta quarta-feira, em Londres, o reconhecimento de Melhor Artista masculino do ano no Reino Unido, na cerimónia de entrega dos Brit Awards, que decorre na capital britânica.

O prémio de Melhor Artista feminina no Reino Unido foi para a escocesa Emeli Sandé, criadora de "Diamond Rings", que esteve no festival Sudoeste em 2015, e o prémio de Melhor Banda foi para The 1975, de Matthew Healy, que fez parte do programa do Alive, no ano passado.

Beyonce venceu o prémio de Melhor Artista Feminina Internacional e o prémio de Melhor Grupo Internacional foi para A Tribe Called Quest.

O ator norte-americano Michael C. Hall, conhecido pelos papéis nas séries "Dexter" e "Seis palmos de terra", recebeu o prémio em nome de David Bowie.

"Se o David pudesse estar aqui, hoje, provavelmente não estaria aqui", disse Hall, de acordo com as agências internacionais de notícias.

David Bowie também foi distinguido com o prémio de melhor artista britânico nos anos de 1984 e 2014, altura em que a modelo Kate Moss, vestida em jeito de Ziggy Stardust, recebeu o galardão em seu nome.

"Vim em nome de Bowie e de sua família para receber este prémio", disse Michael C. Hall, lembrando "um homem que nunca esteve preso a nada mais do que à sua imaginação sem fronteiras".

David Bowie está ainda nomeado para Melhor Álbum, por "Blackstar", publicado a 8 de janeiro de 2016, quando completou 69 anos, dois dias antes da morte.

O músico canadiano Leonard Cohen, que também morreu no ano passado, aos 82 anos, está nomeado na categoria de Melhor Artista internacional masculino.

A cerimónia de entrega dos Brit Awards homenageou ainda o músico britânico George Michael, que morreu no passado dia 25 de dezembro, com a evocação dos Wham! e uma interpretação de "A Different Corner", por Chris Martin, dos Coldplay.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG