Concerto de Ariana Grande em Lisboa sem indicação de cancelamento

(Atualizada) A cantora está em digressão pela Europa e deverá atuar na Meo Arena a 11 de junho.

A cantora Ariana Grande cancelou o concerto agendado para esta quinta-feira em Londres, após o ataque terrorista que causou pelo menos 22 vítimas mortais e muitos feridos durante o concerto em Manchester, na noite passada.

De acordo com o site TMZ, neste momento a cantora está a considerar a hipótese de suspender toda a digressão europeia, que além de Londres inclui datas na Bélgica, Polónia, Alemanha, Suíça, França e Portugal (11 de junho, Meo Arena, Lisboa), prosseguindo para Espanha e Itália (último concerto agendado para 17 de junho em Turim).

No entanto, até agora a Everything is New, a promotora responsável pelo concerto de Ariana Grande em Lisboa, não tem qualquer indicação de que o concerto na Meo Arena vá ser cancelado.

Em declarações à agência Lusa, Álvaro Covões escusou-se a referir se vai reforçar a segurança nos eventos que promove, por razões profissionais: "Não se deve discutir a segurança na praça pública. Na maioria dos grandes eventos, o público tem sentido um forte dispositivo de segurança e há sempre planos de emergência aprovados pelas autoridades".

A cantora deveria ter atuado na última edição do Rock in Rio, em junho passado, mas esse concerto foi cancelado por motivos de doença. Na altura, foi substituída por Ivete Sangalo. A estreia de Ariana Grande em Portugal deveria acontecer no próximo dia 11, no âmbito da digressão "The Dangerous Woman Tour". Neste momento, já há poucos bilhetes disponíveis para este concerto.

Exclusivos

Premium

Vida e Futuro

Formar médicos no privado? Nem a Católica passa no exame

Abertura de um novo curso de Medicina numa instituição superior privada volta a ser chumbada, mantendo o ensino restrito a sete universidades públicas que neste ano abriram 1441 vagas. O país está a formar médicos suficientes ou o número tem de aumentar? Ordem diz que não há falta de médicos, governo sustenta que "há necessidade de formação de um maior número" de profissionais.