Casa da Música com quase 100 concertos entre abril e junho

A Casa da Música, no Porto, terá perto de 100 concertos entre abril e junho, com destaque para a continuação do Ano Britânico e para o início do ciclo Verão na Casa, anunciou hoje a instituição.

O arranque, em junho, do Verão na Casa - uma "programação intensa para todos os públicos" -, é um dos destaques do próximo trimestre, hoje apresentado pelo diretor artístico, António Jorge Pacheco, que realçou ainda os "cerca de 98 concertos" da agenda da Primavera.

O ciclo inclui concertos ao ar livre e atuações do pianista Alexander Romanovsky com a Orquestra Sinfónica do Porto (9 de junho), o programa para a noite de São João com a Banda Sinfónica Portuguesa num concerto "aberto à cidade", ou o "Piano Caos", ponto de encontro da música eletrónica e clássica através da exploração das "enésimas possibilidades de composição em suporte tecnológico" que a Digitopia Collective leva a palco a 10 de junho.

Nota ainda para a estreia da Orquestra de Câmara Portuguesa no palco portuense, a 25 de junho, no ano que assinala o 10.º aniversário do grupo, sob direção musical de Pedro Carneiro.

O serviço educativo da instituição volta a produzir, em conjunto com a Câmara Municipal de Matosinhos, o espetáculo "Romani 2.0", segundo momento de um trabalho teatral entre a comunidade cigana daquele concelho e o Balleteatro, com estreia inicialmente prevista para 18 de junho de 2016, mas então cancelado, estreando-se agora a 20 de junho.

O mês de abril assinala ainda o regresso do ciclo Música & Revolução, desta feita destinado aos "escândalos nos Proms", nome de uma série de concertos anuais que desde 1895 leva a música clássica a vários palcos em Londres, revisitando apresentações no festival do compositor em residência em 2017, Harrison Birtwistle ("Panic", em 1995), de Peter Maxwell Davies ou Arnold Schoenberg, entre outros, através do Remix Ensemble, em duas atuações a 29 e 30 de abril.

O período da Páscoa é celebrado com a apresentação, a 4 de abril, de Stabat Mater Dolorosa, obra encomendada pela instituição, pela BBC e pelo Huddersfield Contemporary Music Festival ao compositor em associação James Dillon, interpretada pelo Remix Ensemble e pelo Coro Casa da Música, em estreia em Portugal.

Inserido na BoCA - Bienal de Arte Contemporânea, a Casa da Música e o Crinabel Teatro apresentam Guia Prático para Artistas Ocupados, a 21 de abril, que a instituição descreve como "um exercício prático e multidisciplinar, partilhado com o público", que terá direção musical do Digitopia Collective.

Em maio, a programação da Casa da Música organiza-se em torno do "Rito da Primavera", um ciclo que se "desdobra em várias vertentes: os jovens intérpretes, as novas tendências do jazz e a música portuguesa contemporânea", pode ler-se na agenda do trimestre.

Na agenda estão seis recitais do programa ECHO Rising Stars pela mão "daqueles que poderão ser os grandes solistas de um futuro próximo", considerou a instituição, bem como o Spring On!, dedicado aos projetos emergentes do jazz, ou ainda a apresentação de composições clássicas de autores nacionais pelo Remix Ensemble e pela Orquestra Sinfónica.

A programação do trimestre inclui ainda nomes como Macy Gray (5 de abril), o pianista Grigori Sokolov (25 de abril), Snarky Puppy (26 de abril), o guitarrista Al Di Meola (31 de maio) ou Anette Peacock (7 de junho), além da continuação da integral das sinfonias de Brahms.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG