Bob Dylan tem até 10 de junho para reclamar montante do Prémio Nobel

O cantor norte-americano Bob Dylan tem até 10 de junho para reclamar o valor monetário do Nobel da Literatura, que lhe foi atribuído pela Academia Sueca em 2016 e a cuja cerimónia de entrega, em dezembro, decidiu faltar.

"Não tivemos nenhuma conversa telefónica com Bob Dylan nos últimos meses. Dylan está ciente que até 10 de junho deve ser realizada a 'palestra Nobel', de modo a obter o pagamento", escreveu a secretária perpétua da Academia Sueca, Sara Danius, no seu blogue oficial.

O Prémio Nobel da Literatura atribuído a Bob Dylan consiste numa medalha de ouro, um diploma e um cheque de oito milhões de coroas suecas (824 mil euros). A tradição exige que o laureado ofereça um discurso aos seus benfeitores, chamado 'palestra Nobel', não importa em que formato, pode até ser um vídeo ou uma canção. Esta 'palestra' tem que decorrer no espaço de seis meses, a contar do dia em que decorreu a cerimónia de entrega do prémio (10 de dezembro).

A publicação de Sara Danius foi escrita numa altura em que se especula novamente sobre se o cantor irá ou não reclamar o prémio, já que irá deslocar-se à Suécia em abril para três concertos.

Bob Dylan tem dois concertos marcados em Estocolmo, já neste fim de semana, e um outro em Lund, no dia 9.

No entanto, Sara Danius recorda que os espetáculos já estavam marcados antes de Dylan ser anunciado como Nobel da Literatura.

Aos 75 anos, Bob Dylan foi distinguido com o Nobel da Literatura "por ter criado novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana".

Na altura, em outubro do ano passado, o músico e poeta avisou a Academia Sueca de que não estaria presente na cerimónia de entrega do galardão, a 10 de dezembro em Estocolmo, por ter outros compromissos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG