Beyoncé domina prémios e continua a passar mensagem política

A cantora fez-se acompanhar das mães de quatro afro-americanos mortos por forças de segurança

A presença de Beyoncé só foi confirmada em cima da hora, mas a cantora foi um dos grandes destaques da cerimónia de entrega dos Vídeo Music Awards (VMA) da MTV, na noite passada, em Nova Iorque: ganhou oito estatuetas, cantou um medley de 15 minutos e passou um recado político ao fazer-se acompanhar das mães de quatro afro-americanos mortos por forças de segurança nos últimos dois anos.

As mulheres, aliás, estiveram em grande na entrega dos prémios da MTV, com destaque ainda para Rihanna, com um prémio carreira, e Britney Spears, que voltou ao palco desta cerimónia quase dez anos depois.

Beyoncé escolheu cinco temas do seu mais recente álbum, Lemonade, para cantar e transformou aqueles 15 minutos no ponto alto da noite no Maddison Squere Garden, com um alinhamento sobre traição, vingança e poder feminino. A cantora chegou à cerimónia na companhia da filha, Blue Ivy, e das mães de quatro afro-americanos mortos pela polícia norte-americana: Michael Brown, Trayvon Martin, Oscar Grant e Eric Garner.

Os assassinatos destes quatro jovens têm sido usados nos últimos anos como exemplo de racismo, sobretudo por parte das forças policiais.

A cantora ganhou oito prémios, entre eles os de Vídeo do Ano, com Formation, Vídeo Feminino do Ano, com Hold On, e Vídeo Pop, com Formation.

O vídeo de Formation bateu Hello, de Adele, Sorry, de Justin Bieber, Famous, de Kanye West, e Hotline Bling de Drake, para o prémio mais importante da noite, o de vídeo do ano.

A ousadia de Beyoncé contrastou com a ainda inocência de Britney Spears, que regressou ao VMA após a atuação de 2007, em que mal conseguiu acompanhar o ritmo da música Gimme More, quer na dança quer nos playback, quando a sua vida pessoal e profissional desabaram. A cantora, que acabou de lançar um novo álbum, Glory, está empenhado em reerguer-se.

Rihanna subiu quatro vezes ao palco e cantou 13 dos maiores êxitos dos seus 13 anos de carreira, entre eles Rude Girl, Diamonds e Only Girl in the World. A cantora recebeu o prémio carreira Michael Jackson Video Vanguard das mãos de Drake.

Entre as ausências mais notadas na cerimónia destaque para Adele, Justin Bieber e Taylor Swift.

Entre os presentes as ginastas norte-americanas Aly Raisman, Madison Kocian, Laurie Hernandez e Simone Biles e o nadador Michel Phelps, o qual filmou com o telemóvel uma rábula de Jimmy Fallon a gozar com Ryan Lochte, nadador norte-americano que inventou ter sido assaltado no Rio de janeiro durante os Jogos Olímpicos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG