Ballet de rua: quando o clássico e o urbano se misturam

Fotógrafo leva bailarinos de ballet para a rua e mostra como é vivida esta dança em Cuba

O ballet é uma dança clássica, muitas vezes associada a locais sofisticados, mas o fotógrafo Omar Robles decidiu levá-lo para as ruas quentes e movimentadas de Cuba. Ao longo de dois anos, Omar fotografou dançarinos em "cenários urbanos", combinando a dança e a rua.

Para além das danças latinas, como o mambo, o tango e a salsa, Cuba orgulha-se do ballet e da qualidade das companhias de dança, que são avaliadas nos rankings internacionais como sendo das melhores.

O artista confessou que sonhava em visitar a ilha há muito tempo porque considera "os bailarinos cubanos uns dos melhores do mundo", como diz no blog.

"Talvez por causa do movimento e ritmo que corre pelo sangue afro-caribenho deles, mas provavelmente pelo treino da escola russa que faz parte da herança deles", comentou o fotógrafo porto-riquenho.

Num país em que os bailarinos da companhia de Ballet Nacional de Cuba ganham salários mais altos que os dos médicos e são tão populares quanto estrelas de cinema, o investimento na dança começa pelo governo, que financia as aulas de ballet e subsidia bilhetes para os espetáculos de dança. "Os taxistas sabem quem são os principais dançarinos", comentou Lester Tomé, um ex-crítico de dança em Cuba, segundo a Yahoo.

As fotografias, publicadas no Instagram e no site do autor, mostram os bailarinos em posições de dança no meio da rua, enquanto outras pessoas passam. Algumas param para observar o espetáculo.

Omar Robles contou que a experiência alterou a sua vida, numa entrevista ao Huffington Post. Em Cuba, continuou o fotógrafo, "a cultura e a arte são muito valorizadas e dá para ver como isso faz diferença na perspetiva do país ".

"Os bailarinos têm um grande sentido de auto respeito e orgulho", continuou Omar. O fotógrafo diz que vai carregar o que aprendeu com esta experiência para o resto da vida.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG