Artista destrói vaso de Ai Weiwei de 730 mil euros

Maximo Caminero, artista norte-americano de 51 anos, foi detido depois de ter partido um dos vasos do famoso artista chinês Ai Weiwei, no passado domingo, no Museu de Arte Pérez em Miami. Segundo a polícia local o ato do artista da Florida teve como objectivo chamar a atenção para o facto de este museu ter decidido apenas expor obras de artistas internacionais.

"Eu fiz aquilo por todos os artistas locais de Miami cujas obras nunca foram mostradas em museus aqui", disse Maximo Caminero, ao 'Miami New Times'. E lamentou: "Eles têm gasto muitos milhões em artistas internacionais".

O vaso exposto do artista chinês valerá um milhão de dólares (cerca de 730 mil euros) e era um dos 16 vasos que constituem a obra "Vasos coloridos" do artista chinês. Esta está em exibição, desde o final de 2013, no âmbito da exposição intitulada "According to what?" no Museu de Arte de Miami.

Caminero anunciou entretanto que irá hoje dar uma conferência de imprensa para explicar a sua ação. Ai Weiwei confessou, entretanto à CNN, não estar muito preocupado com a destruição do referido vaso.

.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG