Animação com charme japonês

Ilha dos Cães, de Wes Anderson

Se os filmes de imagem real de Wes Anderson já de si têm um não-sei-quê de cinema de animação, imagine-se quando este se encontra dentro do registo propriamente dito...

Ilha dos Cães não é a primeira animação do cineasta norte-americano - a outra, O Fantástico Senhor Raposo (2009), não chegou a estrear entre nós -, mas é uma das mais sofisticadas demonstrações de um universo stop motion.

E a riqueza do filme não se evidencia apenas no seu quilate visual, mas também no modo como, narrativamente, Wes Anderson organiza tudo em função do verdadeiro ritual fílmico.

De resto, esta é uma história de verve americana em cenário de alma e estilo nipónico: um menino parte à procura do seu cão na ilha onde estes animais foram exilados por um cruel presidente, que planeia extingui-los. Cheio de arte, humor e sensibilidade, Ilha dos Cães é cinema de topo.

Classificação: ***** (Excecional)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG