A doce decadência americana

AMERICAN HONEY, de Andrea Arnold

A câmara de Andrea Arnold continua a perseguir o vento, cinco anos depois de O Monte dos Vendavais (2011). Digamos que American Honey se define nesse movimento concreto, refletido no desejo de liberdade da protagonista, que se junta a um grupo itinerante de vendas porta-a-porta, deixando literalmente tudo para trás.

O seu nome é Star, e quem lhe confere atitude é a jovem debutante Sasha Lane, numa interpretação admirável, que combina força e delicadeza, cruzando-se com a de Shia LaBeouf num romance bravio. Sem estilo de vendedora, ela simboliza a própria honestidade deste road movie, que observa os cenários da subcultura americana, com os vícios do cinema indie por vezes excessivamente pronunciados... Ainda assim, há aqui uma energia cativante, que lhe valeu o prémio do júri em Cannes, e que se gere entre o retrato da degradação social, uma vida loca bem apetrechada de banda sonora, e uma doçura crepuscular dentro do coletivo de inadaptados.

Sendo britânica, e por isso usando da devida distância, Andrea Arnold consegue captar o lirismo escondido numa decadente realidade americana.

Classificação: *** bom

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG