A comédia trágica da diva fora de tom

Florence, Uma Diva Fora de Tom, Stephen Frears

O inglês Stephen Frears corre o risco de passar a ser reconhecido apenas como especialista em biografias... O certo é que a sua filmografia vai acumulando retratos de pessoas verídicas, como nos recentes Filomena (2013) e Vencer a Qualquer Preço (2015).

Com a história de Florence Foster Jenkins (1868-1944), Frears evoca uma diva que era uma desastrosa cantora, ainda assim tendo chegado à apoteose de um concerto no Carnegie Hall de Nova Iorque. O risco maior do empreendimento seria o resvalar para uma atitude banalmente caricatural, eventualmente piedosa. Frears sabe evitar tal simplismo, construindo um filme inclassificável em que o humor coexiste com uma radical componente trágica.

A muito elogiada composição de Meryl Streep é decisiva, mas importa não esquecer Hugh Grant no papel do marido, finalmente com uma personagem que lhe permite aplicar o seu genuíno talento. Vale a pena lembrar também que a figura de Florence Foster Jenkins serviu de inspiração ao filme francês Marguerite (2015), de Xavier Giannoli, com Catherine Frot, já disponível em DVD.

Classificação: **** Muito Bom

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG