30 novos autores nas Correntes d'Escritas

São muitos os autores de língua portuguesa e espanhola que rumam à Póvoa de Varzim para a 18ª edição do festival literário Correntes d'Escritas a acontecer entre os dias 21 e 25 de fevereiro.

São 30 os autores que participam nas Correntes pela primeira vez, somando 13 nacionalidades de línguas hispânicas e portuguesa, numa edição que vai contar com Francisco Pinto Balsemão na cerimónia de abertura, momento em que será anunciado o vencedor dos vários prémios Literário e do Prémio Casino da Póvoa. Serão lançados 31 livros durante o evento.

Há novidades nesta edição do Correntes d" Escritas e uma delas é D" Escritas 1 Dia, uma iniciativa que vai reunir três autores para escreverem em conjunto durante 1 dia e em locais diferentes da cidade. Objetivo? Criação de textos de temática poveira, com total liberdade na expressão e na forma. Cada grupo será composto por escritores, fotógrafos, ilustradores e um jornalista.

Tal como nos anos anteriores a estrutura do festival é dominada por uma série de debates que começam logo na quarta-feira, 22, com José Carlos Vasconcelos a moderar Eugénio Lisboa, Hélia Correia, Ignácio de Loyola Brandão, Mário Cláudio e Valter Hugo Mãe.

No dia seguinte, intensificam-se as mesas e os debates. A programação é a seguinte:

Quinta-feira

10.00 Tema: Nós só jogamos com as palavras que nos deram"

Cristina Norton, Ignácio del Valle, Karla Suarez, Teolinda Gersão, Tony Tcheka e Carlos Quiroga.

15.00 Tema: devo ter cuidado com as palavras"

Alberto Barrera Tyszka, Alexandre Marques Rodrigues, Júlia Nery, Manuel Rui, Raquel Ribeiro e Manuel Alberto Valente.

17.30 Tema: se as torturarmos as palavras acabarão por confessar"

Cláudia Piñeiro, Fernando Perdigão, Germano Almeida, Luís Carmelo, Rui Zink e Pedro Teixeira Neves.

Sexta-feira

10.00 Tema: sempre tudo esteve escrito desde sempre"

António Brito, António Mota, David Machado, Goretti Pina, Marina Perezagua e Onésimo Teotónio Almeida.

15.00 Tema: toda a palavra será sempre um jogo por inventar

Gaspar Hernández, Paula de Sousa Lima, Rita Taborda Duarte, Selva Almada, Tatiana Salem Levi e Henrique Cayatte.

17.30 Tema: apenas a certeza de que nenhum verso salvará ninguém"

João de Melo, Miguel-Manso, Ondjaki, Sérgio Godinho e Anabela Mota Ribeiro.

22.00 Tema: a única ciência é a realidade que as imagens inventam"

Álvaro Laborinho Lúcio, Clara Ferreira Alves, Gonçalo M. Tavares, Jordi Llobregat e Francisco José Viegas.

Sábado

10.00 Tema: de um jogo frágil de palavras se faz a literatura

Afonso Cruz, Carlos Morais José, Conduto Pina, Marta Bernardes, Mbate Pedro e João Gobern.

15.30 Tema: Porque não há nada em vez de tudo?

Ana Luísa Amaral, António Carlos Cortez, Inês Pedrosa, Juán Gabriel Vásquez, Júlio de Almeida, Onésimo T. Almeida e Maria Flor Pedroso.

Ao mesmo tempo decorrerão várias exposições: "Angola: Muxima, desenho e texto", de Luís Mascarenhas Gaivão e Luís Ançã e Correntes d" Escritas: 18 anos - um trajeto de memórias gráficas; sessões de poesia, 3 vozes transeuntes nas ruas da poesia com Isaque Ferreira, João Rios e Rui Spranger; Recital "Cartas a Sandra", a partir da obra homónima de Vergílio Ferreira; Lisbon Poetry Orchestra / Poetas Portugueses de Agora, e sessões de cinema com Os dias de Mário Cláudio - Tocata & Fuga, documentário realizado por Jorge Campos, e ainda uma Feira do Livro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG