Exclusivo Estes ratos são amigos das crianças

Geralmente associados a lixo e a esgotos, os ratos não são animais muito amigáveis nem apelativos, há que concordar. No entanto, as histórias infantis têm-nos mostrado que, com as suas orelhas arrebitadas e longos bigodes, os ratos também podem ser divertidos e amorosos. Veja-se estes cinco exemplos: Mickey, Jerry, Speedy González, Topo Gigio e Remy.

Rato Mickey
A escolha de um rato não era a mais óbvia. Quando, em 1928, Walt Disney pediu ao desenhador Ub Iwerks que criasse novas personagens para as suas histórias animadas, ele tentou rabiscar vários animais, como cães, gatos, cavalos, vacas, sapos. Todos eles foram rejeitados por Disney e acabou por ser ele a desenhar o rato a que chamou Mortimer, mas que por influência da mulher logo mudou o nome para Mickey. Disney e Iwerks desenvolveram juntos a personagem que o mundo ficou a conhecer através da curta Steamboat Willies, que se estreou em novembro de 1928. Esta foi também a primeira vez que apareceu Minnie. Num tempo em que os filmes sonoros ainda eram poucos, Steamboat Willies usava a música e o som não só com propósitos narrativos como também cómicos, e esse foi um dos fatores que contribuíram para a sua popularidade. O rato Mickey foi evoluindo ao longo dos filmes seguintes, ganhou luvas nas mãos, o nariz ficou menos proeminente, começou a falar (as suas primeiras palavras foram "hot dogs", ou seja, "cachorros-quentes"), ganhou cores (sapatos amarelos, calções vermelhos) e amigos, como Pateta e Pluto. Depois da era dourada de Mickey no cinema (com destaque para Fantasia, o filme de 1940), o rato ganhou uma nova vida na televisão e tornou-se o rosto do império Disney - na verdade, às vezes nem sequer lhe vemos o rosto, mas basta a silhueta das suas orelhas para identificarmos imediatamente a figura. Ninguém tem dúvidas de que Mickey é o rato mais famoso do mundo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG