Premium E assim se comunicava à distância antes da internet

A República implanta-se em Lisboa e ao resto do país comunica-se por telégrafo." Assim escrevia Raul Brandão, republicano convicto, seis meses antes do 5 de Outubro de 1910.

Bom conhecedor do país, o escritor e jornalista tinha uma ideia clara de que a novidade do telefone ainda não chegara a mais do que uma centena de assinantes, concentrados em Lisboa e no Porto, e que caberia à rede telegráfica, com mais de 200 postos em Portugal continental e insular, galgar distâncias e anunciar ao povo a maior transformação política da sua história.

E assim se fez. Uma mensagem em morse, a partir do posto telegráfico da Ericeira, comunicou a partida da família real para o exílio e o estabelecimento do novo regime. Pontos e traços pelos ares e eis que, em velocidade variável, Portugal inteirava-se de que D. Manuel II já não reinava e que havia agora um Presidente da República no seu lugar.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG