Resíduos potencialmente tóxicos encontrados em tampões e pensos higiénicos

Cinco em 11 produtos testados pelo Instituto Nacional do Consumo francês contêm estes resíduos

A revista 60 Million de Consommateurs, que pode ser comparada à Proteste, lançada pela Deco em Portugal, analisou a composição dos tampões e pensos higiénicos e encontrou resíduos "potencialmente tóxicos".

Estes vestígios estavam em cinco dos 11 produtos analisados. Nas marcas OB e Nett detetaram resíduos de dioxinas (poluentes industriais) e na Tampax foram encontrados resíduos de derivados halogenados (subprodutos relacionados com o processamento das matérias primas).

Detetaram também a presença de glifosato, o ingrediente ativo do herbicida Roundup, em pensos higiénicos da marca Organyc.

Finalmente, a revista encontrou resíduos da família dos pesticidas organoclorados e dos inseticidas piretróides nos pensos higiénicos Always.

O Instituto Nacional do Consumo admite que os níveis de resíduos tóxicos detetados são baixos - embora realce que algumas destas substâncias podem ser desreguladores endócrinos - e que os dados são escassos para avaliar os riscos.

Este estudo surge na sequência de um outro, realizado por investigadores da Universidade de La Plata, na Argentina, e divulgado no final do ano passado, que encontrou o potente químico herbicida glifosato em 85 por cento dos tampões e pensos higiénicos analisados.

Em França, uma jovem lançou uma petição no site change.org, que exige às grandes marcas a divulgação da composição dos tampões e pensos higiénicos. Mélanie Doerflinger ficou sensibilizada para a questão depois de ler notícias sobre uma jovem americana a quem tiveram de amputar uma perna na sequência de um choque tóxico provocado por um produto de higiene íntima.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub