Lisboa vai ter luzes de Natal ligadas na próxima semana

Câmara vai investir, com vários parceiros, entre 600 e 700 mil euros nas luzes natalícias, valores que recuam a anos pré-crise. A aposta aproveita presença de estrangeiros na capital

O executivo liderado pelo socialista Fernando Medina decidiu duplicar o investimento nas iluminações de Natal de Lisboa, face ao ano passado (em que se gastaram 320 mil euros). Neste ano a autarquia acedeu a um pedido da União das Associações do Comércio e Serviços de Lisboa (UACS) para que o gasto nas iluminações - que deverão ser ligadas na próxima semana - se aproximasse dos valores dos anos pré-crise, antes de 2008, quando se gastavam entre 900 mil euros e um milhão de euros. Segundo Carla Salsinha, presidente da UACS, "o investimento rondará os 600 a 700 mil euros em iluminações de Natal neste ano". O financiamento será repartido pela UACS, câmara e EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural).

A razão para redobrar os gastos com as luzes natalícias tem uma explicação: o turismo. Como explica a responsável, "a iluminação neste ano estará mais de acordo com o estatuto que Lisboa hoje tem, de melhor cidade europeia para citybreaks". Um estatuto que justifica a "aposta muito grande na iluminação de Natal neste ano, a trazer vida às ruas, avenidas e ao comércio tradicional".

Serão dois milhões de lâmpadas LED, de baixo consumo, a iluminar 34 avenidas, ruas e praças da capital, segundo fonte da autarquia. No ano passado foram também dois milhões. Estas lâmpadas permitem uma poupança de 80% em relação às convencionais.

Aliás, a maior parte da instalação das luzes está concluída, faltando apenas ultimar neste fim de semana algumas avenidas e artérias da capital. "Estará tudo a postos para que Lisboa se ilumine no dia 22, a próxima terça-feira. Falta apenas o aval do presidente da câmara, Fernando Medina", adiantou ao DN Carla Salsinha.

Esta antecipação da tradicional inauguração das luzes de Natal está também de acordo com o que acontece em outras cidades europeias, como Londres, que inaugurou no 15 deste mês, ou Paris, que abre o cenário de glamour no dia 22, sublinhou a presidente da União de Associações do Comércio e Serviços de Lisboa. "Mas seguramente na próxima semana as luzes já vão estar a iluminar a cidade", garante.

Duas árvores de Natal

Existirão duas árvores de Natal gigantes, uma na Praça do Comércio e outra na Praça D. Pedro IV (Rossio). O calendário de eventos pré--natalícios, soube o DN, é ainda mais forte do que no ano passado e traz inovações como o marco dos correios na Praça Luís de Camões para as crianças colocarem as cartas ao Pai Natal a pedir as prendas. O próprio comércio lisboeta, aliás, vai contar com muitos eventos.

Haverá também mercados de Natal e outros acontecimentos espalhados por zonas da cidade como a Baixa, a Praça da Figueira (com o Figueira Market), o Príncipe Real, a Rua Castilho, a Avenida da Liberdade. A partir do próximo dia 26 haverá sempre um evento de Natal num bairro lisboeta, de Campo de Ourique a Alcântara, da Graça à Mouraria, entre outros.

O DN solicitou por escrito, na quarta-feira, informações sobre as iluminações de Natal ao Departamento de Marca e Comunicação da Câmara Municipal de Lisboa sobre quando estava prevista a inauguração das luzes de Natal e quantos milhões de lâmpadas seriam, mas não obteve resposta até à hora de fecho desta edição. No ano passado a inauguração das luzes de Natal, numa cerimónia que teve lugar na Praça do Rossio, foi a 30 de novembro.

O executivo liderado pelo socialista Fernando Medina decidiu duplicar o investimento nas iluminações de Natal de Lisboa, face ao ano passado (em que se gastaram 320 mil euros). Este ano a autarquia acedeu a um pedido da União das Associações do Comércio e Serviços de Lisboa (UACS) para que o gasto nas iluminações de aproximasse dos valores nos anos pré-crise, antes de 2008, quando se gastavam entre 900 mil euros a um milhão de euros. Segundo Carla Salsinha, presidente da UACS, "o investimento da autarquia rondará os 600 a 700 mil euros em iluminações de Natal este ano".

O financiamento será repartido pela UACS, Câmara e EGEAC (Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural).

A razão para redobrar os gastos com as luzes natalícias tem um nome: turismo. Como explica a responsável, "a iluminação este ano estará mais de acordo com o estatuto que Lisboa hoje tem, de melhor cidade europeia para citybreaks". Um estatuto que justifica a "aposta muito grande na iluminação de Natal este ano, a trazer vida às ruas, avenidas e ao comércio tradicional".

Serão dois milhões de lâmpadas LED, de baixo consumo, a iluminar 34 avenidas, ruas e praças da capital, segundo fonte da autarquia. O ano passado foram também dois milhões. Estas lâmpadas permitem uma poupança de 80% em relação as convencionais.

Aliás, a maior parte da instalação das luzes está concluída, faltando apenas ultimar este fim de semana algumas avenidas e artérias da capital. "Estará tudo a postos para que Lisboa se ilumine no dia 22, a próxima terça-feira. Falta apenas o aval do presidente da Câmara, Fernando Medina".

Esta antecipação da tradicional inauguração das luzes de Natal está também em conssonância com o que acontece noutras cidades europeias como Londres, que inaugurou no dia 15 de novembro, ou Paris, a cidade Luz, que abre o cenário de glamour no dia 22, adianta a presidente da das Associações do Comércio e Serviços de Lisboa. "Mas seguramente na próxima semana as luzes já vão estar a iluminar a cidade".

Duas árvores de Natal

Haverá duas árvores de Natal gigantes, uma na Praça do Comércio e outra na Praça D.Pedro IV (Rossio). O calendário de eventos pré-natalícios, soube o DN, é ainda mais forte do que o ano passado e traz inovações como o marco dos Correios na Praça Luís de Camões para as crianças colocarem as cartas ao Pai Natal a pedir as prendas deste ano. O próprio comércio lisboeta, aliás, vai estar com muitos eventos.

Haverá também mercados de Natal e outros acontecimentos espalhados por zonas da cidade como a Baixa, a Praça da Figueira (com o Figueira Market), o Príncipe Real, a Rua Castilho, a Avenida da Liberdade. A partir do próximo dia 26 de novembro haverá sempre um evento de Natal num bairro lisboeta, de Campo de Ourique a Alcântara, da Graça à Mouraria, entre outros.

O DN solicitou por escrito, na quarta-feira, informações sobre as iluminações de Natal ao Departamento de Marca e Comunicação da Câmara Municipal de Lisboa sobre quando estava prevista a inauguração das luzes de Natal e quantos milhões de lâmpadas seriam, mas não obteve resposta até ontem. O ano passado a inauguração das luzes de Natal foi a 30 de novembro.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub