As histórias das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande

Aos poucos, começam a ser conhecidas as identidades daqueles que não resistiram às chamas. Incêndio em Pedrógão Grande já fez 64 vítimas mortais

Casal e duas crianças

Lígia Sousa e Sérgio Machado, residentes em Sacavém, concelho de Loures, estavam de férias em Castanheira de Pera, com os dois filhos, Martim, de 2 anos, e Bianca de 4. Na última foto que publicaram no Facebook, sábado de manhã, estavam a brincar na água da piscina do Complexo Balnear na Praia das Rocas.

Mãe e dois filhos

Uma mãe tentou fugir com os dois filhos, de 4 e 6 anos, da casa cercada pelas chamas, em Vila Facaia. O carro em que tentavam escapar acabou encurralado pelas chamas e morreram todos. O pai ficou perto de casa e sobreviveu.

Casal da Pontinha deixou filhos órfãos

Um casal da Pontinha, Cristina e Eduardo Costa, estava de visita à mãe de Eduardo, no fim de semana. Morreram no incêndio de Pedrógão Grande. Deixam órfãos os filhos de 20 e 24 anos.

Avó e neta mortas na estrada

Da aldeia do Nodeirinho saíram de carro uma avó e a neta, Bianca, de 4 anos. Morreram cercadas pelas chamas na já conhecida "estrada da morte" (236-1). A mãe da criança e o irmão seguiam noutro automóvel e fugiram a pedir ajuda.

Oito perdem a vida

Duas famílias tentaram escapar às chamas que cercavam a sua aldeia, Pobrais. Oito pessoas dividiram-se em dois carros, mas acabaram por ser engolidas pelo incêndio apenas um quilómetro mais à frente.

Casal da Bobadela em férias

José Maria e São Graça estavam a passar o fim de semana na aldeia de Vila Facaia. Tinham vindo da Bobadela, no concelho de Loures. Tentaram fugir de carro quando o incêndio cercou a aldeia, mas acabaram por ser mortos pelas chamas que destruíram a estrada 236-1.

Emigrante em França

Tinha chegado há poucos dias a Nodeirinho, vindo de França. Meteu-se no carro com a mulher e ele acabou por morrer cercado pelas chamas.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular