"Ar abençoado de Fátima" à venda por três euros

Empresário também quer comercializar ar do estádio da Luz

O ar abençoado de Fátima já pode ir para o outro lado do mundo. É essa a intenção de Sergey Pankovets, um ucraniano a viver em Portugal há 16 anos, que abriu um negócio de enlatar e vender ar de Portugal. Há o de Fátima, que pelo que se lê na lata é abençoado, e há o de Lisboa, mas, em breve, poderá haver mais, como o do Estádio da Luz.

O empresário, com negócio instalado na Venda do Pinheiro, garante ao Jornal de Notícias que cada lata, à venda por três euros, tem ar da cidade em causa. Ou seja, "todas as latas passam pelos locais para encher e só depois são seladas". Sergey pondera até filmar esse processo para que os clientes não tenham dúvidas em relação à origem do ar que adquirem. Para breve, será comercializado o ar da Batalha.

A ideia vem de Moscovo, na Rússia, mas está a ter muito sucesso em Portugal, diz Sergey, sobretudo junto dos turistas asiáticos e sul-americanos. O empresário garante que a lembrança tem uma validade de 99 anos, que é um produto feito à mão e "uma experiência sensorial única".

Ideias não faltam: Sergey Pankovets que enlatar o ar do Estádio da Luz, do Porto, da ilha da Madeira e do Algarve. Em Lisboa, quer abrir um quiosque em forma de lata para vender os seus produtos.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub