Novos patrões de Maria Luís Albuquerque tiveram benefícios fiscais

Entre 2012 e 2014, as empresas adquiridas pelo grupo britânico que contratou Maria Luís Albuquerque, tiveram benefícios fiscais de 381,7 mil euros.

Os novos patrões da ex-ministra das Finanças tiveram benefícios fiscais entre 2012 e 2014, avança hoje o jornal Expresso, depois de ontem os deputados da subcomissão de Ética terem solicitado documentos ao Governo sobre a relação do Estado com a Arrow.

De acordo com o Expresso, as empresas Gesphone e Whitestar Asset Solutions S.A, adquiridas pela Arrow Global em 2015, tiveram benefícios fiscais num total de 381,7 mil euros entre 2012 e 2014, segundo informação disponibilizada pela Autoridade Tributária.

O jornal avança que a maioria do benefício foi para a Whitestar, num total de 362,5 mil euros, dos quais 198 mil foram para a criação de emprego e os restantes 163,7 para o crédito fiscal ao investimento. Para a Gesphone - Serviços de Tratamento e Aquisição de Dívidas SA o benefício foi de apenas 19,2 mil euros em 2013, a maioria resultante do crédito fiscal ao investimento.

Os deputados da subcomissão de Ética requereram ontem informações acerca da relação entre o Estado e a Arrow, para a qual a ex-ministra das Finanças e atual deputada do PSD foi contratada. Querem saber se Maria Luís Albuquerque deu algum tipo de benefícios fiscais ou apoios aos seus novos patrões para avaliar se com isso esta violou a lei das incompatibilidades.

A ex-ministra das Finanças vai ser administradora não executiva da Arrow Global, que esteve ligada à gestão de ativos do Banif. Maria Luís Albuquerque integrará o Comité de Auditoria e Risco da empresa britânica, uma das maiores empresas europeias de aquisição e gestão de portefólios de crédito, com vários negócios em Portugal.

Últimas notícias

Recomendadas

Contéudo Patrocinado

Mais popular