Ministra admite que margem de negociação com Bruxelas é "pequena"

Ana Paula Vitorino numa visita à empresa de conservas Briosa, Figueira da Foz

Ana Paula Vitorino salienta que "temos equipas experientes e habituadas a lidar com este tipo de matérias"

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, admitiu este domingo, no Porto, existir uma "margem pequena" para o Governo negociar o Orçamento do Estado com Bruxelas.

"Com a herança que nós tivemos [Portugal] há uma margem pequena, mas também temos grande capacidade de encontrar soluções de mostrar aos parceiros da Europa que o que estamos a fazer é a bem dos portugueses", disse a ministra aos jornalistas, à margem da sessão de apresentação da candidatura de Manuel Pizarro à liderança da Federação Distrital do Porto do PS.

Sem querer fazer mais comentários sobre as negociações entre o Governo e Bruxelas sobre o Orçamento do Estado para 2016 (OE2016), Ana Paula Vitorino apenas acrescentou que essa é uma "matéria conduzida e liderada pelo ministro [das Finanças] Mário Centeno".

"Mas temos equipas experientes e habituadas a lidar com este tipo de matérias", sustentou, concluindo que "se fosse fácil não era para nós".

Também presente nesta iniciativa, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, preferiu não comentar o assunto, apenas dizendo tratar-se de "uma matéria que transcende" a sua pasta.

Contudo, Matos Fernandes disse acreditar estar-se "muito perto de uma plataforma de entendimento" com Bruxelas.

Últimas notícias

Contéudo Patrocinado

Mais popular