Marcelo diz ser "único porta-voz de Belém" e desmente "indignação"

Presidente da República desmente fontes de Belém que falavam em indignação relativamente ao último boletim do Banco Central Europeu

Contrariando as indicações de que em Belém teriam causado "indignação" as possíveis sanções do Banco Central Europeu (BCE), relativamente a uma suposta multa 190 milhões de euros, Marcelo Rebelo de Sousa disse ao Expresso que é o "único porta-voz de Belém".

O Presidente da República contraria assim as supostas declarações de indignação face à possível multa do BCE, avançada também pelo Expresso. Marcelo não dá "grande importância" a um "relatório técnico".

"O Presidente da República é o único porta-voz de Belém e esclarece que não se pronunciou sobre qualquer pretensa ameaça do BCE de multas a Portugal. Não tem, por isso, o mínimo fundamento a notícia relativa a reações de Belém quanto à pretensa intenção do Banco Central Europeu", disse Marcelo ao mesmo jornal.

O Jornal de Negócios noticiou que o Banco Central Europeu considera que Portugal não adotou, nos últimos três anos, as reformas e medidas necessárias para corrigir desequilíbrios a nível macroeconómico. Por isto, Portugal deveria ser multado em cerca de 190 milhões de euros, o que corresponde a 0,1% do PIB ao ano.

A primeira notícia, relativa a uma suposta indignação presidencial, veio de fonte da Casa Civil da Presidência, tendo em conta o relatório do BCE. O facto de Portugal estar quase a sair dos procedimentos por défice excessivo e ver agora o BCE falar em multas devido a desequilíbrios macroeconómicos caiu mal na Casa Civil.

Marcelo Rebelo de Sousa estará em Bruxelas na quarta-feira mas, nas declarações ao Expresso, diz que a visita "está marcada há semanas".

Em atualização

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub