Ex-ministra: Execução orçamental teve "resultado extraordinário"

Maria Luís Albuquerque assume que a não devolução da sobretaxa é "uma desilusão pessoal"

A ex-ministra das Finanças qualificou esta terça-feira os últimos dados da execução orçamental como "um resultado extraordinário" e o "melhor em democracia", em que o ajustamento foi conseguido em "quase três quartos" com redução da despesa.

Maria Luís Albuquerque disse ser "uma desilusão pessoal" não ter sido possível concretizar a devolução da sobretaxa do IRS, mas sublinhou que "o que é de destacar é o resultado extraordinário da execução orçamental no seu conjunto".

"Conseguimos uma redução da despesa na generalidade dos setores, e em particular "na Administração Pública", adiantou a ex-ministra, em conferência de imprensa no Parlamento.

A diferença entre despesas e receitas correntes "melhorou três mil milhões de euros" e os pagamentos em atraso por parte do Estado, entre 2011 e 2015, reduziram-se em 3,8 mil milhões, realçou Maria Luís Albuquerque.

A deputada do PSD frisou ainda que o saldo orçamental melhorou em 2,5 mil milhões de euros e melhorou 500 milhões face ao objetivo definido, assim como o excedente primário (sem juros) atingiu os 3,5 mil milhões de euros.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

Pub
Pub