Costa considera normais questões de Bruxelas

António Costa

"Há esclarecimentos técnicos que têm que ser dados, vamos dar esses esclarecimentos", afirmou o chefe do Governo

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje "normal" a carta da Comissão Europeia em que questiona por que é que o Governo pretende reduzir o défice estrutural em 0,2 pontos percentuais, um terço do recomendado em julho.

"A Comissão diz: temos aqui um conjunto de dúvidas do ponto de vista técnico e queremos trabalhar convosco até à próxima sexta-feira para esclarecer essas dúvidas e prosseguir um debate construtivo com o governo português, não pôs qualquer outro cenário em cima da mesa", disse António Costa, que falava aos jornalistas em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, no final de uma cerimónia de assinatura de 54 projetos de desenvolvimento local.

"Não há nenhuma razão para o pôr [outro cenário], para eu pôr ou para anteciparmos. É normal, há esclarecimentos técnicos que têm que ser dados, vamos dar esses esclarecimentos", acrescentou, dizendo que o Governo "tem bons argumentos" do ponto de vista económico para defender a sua posição e esclarecer a Comissão Europeia.

Para o primeiro-ministro, a reação da Comissão Europeia revela "um sinal muito positivo", mostrando-se disponível para desenvolver "um diálogo construtivo".

"É um sinal muito positivo que a Comissão tão rapidamente tenha pedido a realização das reuniões técnicas para o esclarecimento e que o queira fazer num curto prazo de forma a que não se atrase este processo orçamental", afirmou.

A Comissão Europeia quer saber, até sexta-feira, por que é que o Governo pretende reduzir o défice estrutural em 0,2 pontos percentuais, um terço do recomendado em julho, segundo uma carta enviada hoje ao Ministério das Finanças.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Portugal
Pub
Pub