Tribunal europeu autoriza hospital a desligar suporte de vida de bebé Charlie

Juízes rejeitaram recurso dos pais de Charlie Gard, o bebé que está ligado a um suporte de vida num hospital londrino

Já há decisão do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos sobre Charlie Gard, o bebé com 10 meses que está internado há vários meses num hospital londrino, com uma doença rara, e no centro de uma batalha legal que opõe os pais e os médicos do hospital.

O hospital pretende desligar as máquinas que mantêm a criança viva, de modo a dar-lhe uma morte com dignidade, pois acreditam que mais nada pode ser feito pela criança, enquanto os pais, Chris Gard e Connie Yates, acham que o bebé poderia beneficiar de um tratamento experimental nos EUA. O casal já angariou mais de um milhão de libras em donativos para financiar a viagem.

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) rejeitou o recurso dos pais de Charlie, seguindo assim a linha da decisão do Alto Tribunal de Justiça do Reino Unido, que autorizou o hospital a retirar a ventilação artificial a Charlie, permitindo que lhe fossem prestados apenas cuidados paliativos.

De acordo com a BBC, os juízes do TEDH acreditam que Charlie está a ser exposto a uma "dor e a um sofrimento contínuos" e que um tratamento experimental, "sem perspetivas de sucesso", não seria benéfico para a criança.

A BCC afirma ainda que o suporte de vida que mantém Charlie Gard vivo deve ser desligado dentro de dias. A decisão deverá ser tomada depois de ser levada em conta a opinião dos pais do bebé.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub