Menina de 9 anos processa governo indiano por não combater alterações climáticas

Menina processou o ministério do Ambiente, Floresta e Alterações Climáticas e acusa o governo de inação

Uma criança de nove anos fez queixa na justiça contra o governo da Índia, acusando o executivo indiano mesmo de não fazer o suficiente para lidar com as alterações climáticas que assolam o país. Ridhima Pandey diz que o estado falhou na implementação de leis de proteção do ambiente e relembra os efeitos negativos para a população.

Na queixa, apresentada no mês passado ao tribunal indiano vocacionado para decidir sobre casos de agressão do meio ambiente e conservação da natureza, Ridhima pede que o governo "tome medidas eficazes e baseadas em informações científicas para reduzir e minimizar os efeitos adversos das mudanças climáticas".

"O meu governo falhou ao tomar medidas para regular e reduzir a emissão de gases de efeito de estufa, que estão a provocar condições climatéricas extremas. Isto vai ter impacto sobre mim e sobre as futuras gerações", disse Ridhima, numa entrevista ao Independent.

Isto vai ter impacto sobre mim e sobre as futuras gerações

"O meu país tem um grande potencial para reduzir o uso de combustíveis fósseis e, devido à inação do governo, abordei o Tribunal Verde Nacional", continuou a menina.

"Como uma pessoa nova, Ridhima faz parte de uma classe que, entre todos os indianos, é a mais vulnerável a mudanças climáticas, contudo não faz parte do processo de tomada de decisões", lia-se na petição de 52 páginas, segundo a Reuters.

A ação legal de Ridhima é contra o ministério do Ambiente, Floresta e Alterações Climáticas e o Conselho Central de Controlo da Poluição. O tribunal deu a estas entidades duas semanas para responderem ao processo.

"Para alguém tão novo ela está muito consciente do problema das alterações climáticas e muito preocupada sobre como este irá afetar o seu futuro", explicou Rahul Choudhary, advogado de Ridhima.

"Ela queria fazer alguma coisa que pudesse ter um efeito importante e nós sugerimos que apresentasse uma queixa contra o governo", continuou, segundo a Reuters.

Segundo o advogado, a menina, que é filha de um ativista ambiental, ficou muito afetada pelo desastre de 2013 no estado de Uttarakhand, onde vive. Nesse ano, centenas de pessoas morreram devido a cheias e deslizamento de terras.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub