Madrid proíbe circo com animais

Governo de Madrid diz que animais são obrigados a ter comportamentos antinaturais. Donos de companhias circenses falam de medidas discriminatórias e ilegais

O governo municipal de Madrid, Espanha, aprovou esta terça-feira uma medida que proíbe o uso de animais em espetáculos de circo na cidade, tanto em terrenos públicos como privados.

A medida foi proposta pela presidente da câmara de Madrid, Manuela Carmena, e pelo partido PSOE, segundo o El Mundo, e argumenta que os animais usados nos circos - como elefantes e tigres - têm o direito de "não serem vítimas de maus tratos e de não serem submetidos a esforços ou ato cruéis que provoquem sofrimento, ansiedade ou stress".

O partido Ciudadanos também votou a favor desta medida enquanto o PP votou contra.

No proposta da coligação Ahora Madrid, liderada por Manuela Carmena, lê-se que "nos circos, os animais geralmente vivem em condições de cativeiro, alojados em jaulas e contentores" e que são "transportados por longas distâncias em reboques de camião que não satisfazem as necessidades físicas mais básicas".

Além disso, mesmo tendo em conta que muitos destes animais nasceram em cativeiro, eles "mantêm os instintos animais" e "são submetidos a processos de aprendizagem em que são obrigados, por vezes de modo violento, a terem comportamentos que são completamente antinaturais para a sua espécie", continua a proposta.

O governo municipal de Madrid vem assim juntar-se à corrente de defesa dos animais, cumprindo o dever de "favorecer e potenciar uma conduta mais cívica da cidadania e da defesa e da preservação da natureza", segundo o texto da proposta.

Estima-se que cerca de duas mil pessoas vão ser afetadas por esta decisão e algumas delas manifestaram-se esta manhã em Madrid.

"A nossa atividade é legal e também é uma atividade pecuária por isso tem controlos exaustivos das autoridades sanitárias e do Serviço de Proteção da Natureza", afirmou Vicente Barrio, presidente da Associação de Circos Reunidos.

Barrio defende que esta medida é discriminatória e até "ilegais" porque "partem do princípio que há maus tratos" aos animais. "É a imputação de um delito a um coletivo, o que não pode ser", explica, acrescentado que a equipa de Manuela Carmena "fala sem ter a mínima ideia do que se passa".

A proibição do uso de animais em espetáculos de circo já foi aprovada em mais de 220 municípios espanhóis.

Em Portugal, foi aprovada em 2009 uma lei que proíbe a aquisição de novos animais por parte dos circos, a compra de novos animais e a reprodução dos espécimes que as companhias de circo já possuam.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub