França diz que "Europa está em guerra"

Presidente francês François Hollande e o primeiro-ministro Manuel Valls após uma reunião sobre os ataques em Bruxelas

Presidente François Hollande defende que a Europa deve tomar "as disposições indispensáveis face à gravidade da ameaça".

O presidente de França, François Hollande, considerou hoje que "toda a Europa foi atingida" com os ataques desta manhã em Bruxelas.

Em comunicado, Hollande afirmou que a Europa deve tomar "as disposições indispensáveis face à gravidade da ameaça", sublinhando que França, "ela própria atacada em janeiro e novembro passados, assume inteiramente a sua parte".

França, alvo de atentados terroristas em janeiro e em novembro de 2015, voltou hoje a apelar ao reforço do combate ao terrorismo na Europa, após um Conselho de Ministros convocado de emergência para avaliar os ataques em Bruxelas.

À imprensa, o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, anunciou o destacamento de 1.600 polícias e militares suplementares.

"Estamos em guerra e em face dessa guerra é precisa uma mobilização a todos os níveis", disse o ministro, sublinhando a necessidade de "reforçar ainda mais a coordenação na luta" contra o terrorismo.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, salientou que a Europa está "em guerra" e que para enfrentar a atual ameaça terrorista é necessária a mobilização de todos.

"Estamos em guerra. A Europa sofre desde há varios meses atos de guerra. E perante esta guerra é necessária uma mobilização de todas as instâncias", disse Valls no final de uma reunião do gabinete de crise no Eliseu.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub