França concluiu que Opel não cometeu fraude nas emissões de poluentes

Investigações inseriram-se no âmbito de uma análise global dos carros comercializados em França após as revelações de fraude da Volkswagen

Os serviços antifraude franceses concluíram que o fabricante alemão Opel não violou a regulamentação em matéria de emissões de gases poluentes nos seus veículos comercializados no país, informou hoje o Ministério da Economia.

Segundo o departamento que funciona sobre a dependência do Ministério da Economia a investigação sobre as emissões de gases poluentes relativa à Opel foi encerrada "sem que os elementos reunidos e analisados tenham evidenciado factos constitutivos de infração ou engano", refere o comunicado.

Essas investigações, a cabo do organismo antifraude (DGCCRF), inserem-se no âmbito de uma análise global dos carros comercializados em França após as revelações de fraude da Volkswagen nos Estados Unidos.

Por ocasião dessa campanha de análise, a DGCCRF transmitiu à justiça, em fevereiro de 2016, indícios de fraude nos controlos efetuados sobre os veículos Volkswagen.

Em novembro, foi o caso da Renault e em fevereiro último o da Peugeot Citroën e Fiat.

O Ministério da Economia francês assinalou que as investigações relativas a outras fabricantes automóveis estão em curso.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular