"Há suspeitas de que até 2.5 milhões de votos possam ter sido manipulados"

Observadora diz que há vídeos que mostram pessoas a votar mais do que uma vez

Até 2.5 milhões de votos podem ter sido manipulados no referendo de domingo na Turquia, segundo Alev Korun, um dos membros da missão de observadores do Conselho Europeu.

"Há suspeitas de que até 2.5 milhões de votos possam ter sido manipulados", disse Korun numa entrevista esta terça-feira, referindo-se aos votos sem carimbo oficial que foram aceites como válidos pelo Supremo Conselho Eleitoral turco. Esta decisão provocou grande contestação entre a oposição turca.

A deputada austríaca que acompanhou as votações disse ainda, segundo a Reuters, que dois observadores internacionais foram impedidos pela polícia de entrar nos locais de votação na cidade de Diyarbakir, onde a população é maioritariamente curda.

Koruna fala também em vídeos que circulam pelas redes sociais que mostram pessoas a votar mais do que uma vez.

"Estas queixas devem ser levadas a sério e são, de qualquer forma, de tal dimensão que iriam alterar o resultado do referendo", continuou Kuron.

Os observadores do Conselho Europeu já tinham avisado que o referendo turco não seria equilibrado, segundo a deputada. Isto porque, a campanha pelo "Sim" recebeu grande cobertura e apoio mediático, enquanto jornalistas que promovessem o outro lado eram presos e os meios de comunicação onde trabalhavam eram encerrados.

As alterações constitucionais que dão mais poderes ao presidente Recep Tayyp Erdogan foram aprovadas no referendo com 51,4% dos votos.

O partido pró-curdo HDP diz que pelo menos três milhões de votos sem o carimbo oficial foram validados e o principal partido da oposição, o CHP, anunciou esta terça-feira que vai apresentar ao Alto Conselho Eleitoral um pedido de anulação do referendo.

O presidente Erdogan tem ignorado todas as queixas e acusou, no dia a seguir ao referendo, os observadores internacionais de terem motivações políticas.

"Primeiro, conheçam o vosso lugar! Não vamos ver nem escutar os relatórios politicamente motivados que prepararam", afirmou o Presidente turco antes de insistir que a votação foi "a eleição mais democrática" ocorrida num país ocidental.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular