Gestão do Mosteiro de Odivelas passa para a Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Odivelas vai passar a gerir nos próximos 50 anos o Mosteiro da cidade, onde está sepultado o rei D.Dinis, em troca de um investimento total de cerca de 32 milhões de euros.

O Mosteiro de São Dinis e São Bernardo, mais conhecido como Mosteiro de Odivelas (distrito de Lisboa), foi construído em 1310, encontrando-se no seu interior o túmulo do rei D.Dinis.

Nas instalações do Mosteiro de São Dinis funcionou até ao fim do ano letivo de 2014/2015 o Instituto de Odivelas, propriedade do Ministério da Defesa, sendo depois transferido para Lisboa.

Segundo despacho publicado hoje em Diário da República, a gestão deste monumento irá ser transferida agora para a Câmara Municipal de Odivelas, que "manifestou interesse na sua utilização, com vista à sua requalificação e adaptação para instalação de serviços municipais e outros de utilidade pública".

A contrapartida desta utilização implica um investimento de cerca de 19 milhões de euros e o pagamento de uma renda mensal no valor de 23 mil e 200 euros.

O acordo de gestão deste monumento é válido por 50 anos.

No início do ano, em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Hugo Martins (PS), referiu que a autarquia já tem alguns projetos pensados para este local, nomeadamente a criação de um Centro Interpretativo sobre o Mosteiro de São Dinis, a construção de um centro de ensino e ainda a instalação da Divisão da PSP de Odivelas.

A Câmara de Odivelas pretende ainda vir a criar nos terrenos situados nas traseiras do Mosteiro um Parque Urbano.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

Pub
Pub