Sporting tem o melhor plantel? "A diferença está no treinador"

Técnico diz que não tem o melhor grupo de jogadores, mas salienta que uma equipa treinada por ele "tem de ser a melhor"

Já não é grande novidade, mas ontem Jorge Jesus voltou a "abrir o livro" em conferência de imprensa, na antevisão ao jogo de hoje em Vila do Conde, com o Rio Ave, pelas 20.15 (Sport TV1). Ao seu estilo autoritário e com uma enorme autoconfiança, o técnico do Sporting salientou que não tem o melhor plantel do campeonato, mas ao mesmo tempo considerou que o facto da equipa leonina ser treinada por ele faz com que seja a...melhor da liga portuguesa.

"Não tenho o melhor plantel, tenho é uma equipa trabalhada por mim e se está trabalhada por mim tem de ser a melhor, a diferença está no treinador", respondeu Jorge Jesus, reiterando também que não mudará o seu estilo dentro de campo, que lhe tem custado algumas expulsões - duas nas últimas cinco partidas, a derradeira das quais para a Liga dos Campeões, frente ao Real Madrid.

"Dificilmente vou mudar. Não sou eu que estou errado, o que está errado é a burocracia do futebol. É quererem fazer do futebol um espectáculo como se fosse ópera ou fado, onde tudo tem de estar calado. O futebol não é assim; é emoção, paixão. Os treinadores fazem parte do espectáculo, claro que dentro de um limite. Se for sempre assim vão mandar-me mais vezes para a rua, de certeza", salientou o treinador português.

A exibição frente ao Real Madrid, elogiada por todos apesar da derrota nos últimos minutos da partida, ainda não está esquecida, mas Jorge Jesus acredita que o "chip" dos jogadores já está virado para o jogo em Vila do Conde.

"As derrotas são sempre derrotas, mas não se pode comparar o grau de desilusão. Não está esquecido, mas já mudámos o chip para o campeonato. Aliás, vai ser mais difícil para termos a qualidade de jogo que tivemos com o Real Madrid. O Real defende de uma maneira e o Rio Ave defende de outra. E desta forma temos de esquecer o que aconteceu na Liga dos Campeões", afirmou Jorge Jesus, reconhecendo que deverá fazer alterações para o jogo de hoje com o Rio Ave.

"Ainda temos um treino e ainda vou ver como é que alguns jogadores se encontram em relação ao jogo de Madrid, como o Marvin [Zeegelaar] e o Bryan [Ruiz]. O treino de amanhã [hoje] vai-me dar indicações para tomar decisões."

Recordes à vista

Caso vença esta noite em Vila do Conde, o técnico português igualará um feito estabelecido em 1946/1947, na era de Robert Kelly, e só igualado em 1969/1970 por Fernando Vaz. Um triunfo frente ao Rio Ave permitirá a Jorge Jesus o feito de festejar a vitória por sete vezes consecutivas fora de casa para o campeonato (contando com a época transacta), algo que não acontece há 47 anos.

O treinador do Sporting tenta ainda aproximar-se do arranque de temporada da equipa de Bobby Robson, que na temporada 1993/1994 conseguiu vencer os seis primeiros jogos do campeonato. Para já, Jesus igualou o feito de Carlos Queiroz, com quatro triunfos em 1994/1995, e tenta contra o vilacondenses a quinta vitória em cinco jogos.

Capucho está confiante

Apesar do bom momento do Sporting, ninguém retira confiança ao Rio Ave e ao seu treinador Capucho. Aliás, o técnico acredita que a sua equipa será a primeira a retirar pontos aos leões neste campeonato."Sinto que vamos ser o primeiro adversário a roubar pontos ao Sporting. E não digo isto da boca para fora, porque minha equipa, defensivamente, é segura, sabe o que faz e não tem medo dos adversários, embora ofensivamente considero que ainda podemos evoluir", disse o treinador, referindo depois qual o segredo então para conseguir esse feito.

"Temos de ter bola e pressionar o adversário no seu próprio meio-campo. Há que controlar o jogo e criar depois ocasiões de golo. É isto que temos de fazer para sermos felizes contra o Sporting. Será uma tarefa árdua mas acredito nos meus jogadores", afirmou o antigo internacional português.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub