Penalização de 40 minutos atira Paulo Gonçalves para 8.º

Piloto português vê complicarem-se bastante as aspirações de pódio. Mas Honda ainda vai reclamar

A organização do Dakar resolveu penalizar Paulo Gonçalves em 39 minutos e 56 segundos, o que fez cair o piloto português da Honda para o oitavo lugar da geral, depois de ter terminado em quarto lugar a etapa desta quarta-feira - o que, antes da penalização, lhe valia para manter um lugar de pódio na geral, em terceiro.

Ainda não se sabe em concreto o motivo da penalização, mas segundo a assessoria de Paulo Gonçalves terá a ver ainda com reclamações sobre o tempo atribuído ao português na etapa anterior, na qual esteve quase a abandonar com problemas na moto. A Honda ainda vai reclamar desta penalização atribuída a Gonçalves.

Se esta se confirmar, o piloto de Esposende sofre assim mais uma contrariedade, que o deixa já algo longe da luta pelo pódio final deste Dakar, a 1 hora, 14 minutos e 45 segundos do líder Toby Price (KTM) e a praticamente meia hora do terceiro classificado, o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna). Gonçalves já sofrera uma queda na 8.ª etapa e na 9.ª viu um galho furar-lhe o radiador, o que só não o deixou fora de prova porque entretanto a organização encurtou a etapa até ao primeiro ponto de controlo, ao qual o português tinha conseguido chegar.

Paulo Gonçalves trabalhou toda a noite na recuperação da sua Honda para esta 10.ª etapa e conseguiu fazer o quarto melhor tempo da especial ganha pelo eslovaco Svitko. Mas a penalização de quase 40 minutos surgiu como um duro castigo para todo o esforço, ao final do dia.

O melhor português na geral de motos do Dakar é agora Hélder Rodrigues (Yamaha), que é sexto, a 56 minutos e 17 segundos do líder e a menos de 14 minutos do terceiro lugar, pelo que pode ainda aspirar a chegar ao pódio.

Últimas notícias

Mais popular