Diretor de Comunicação dos Dragões acusa Benfica de "corrupção"

Francisco J. Marques divulgou eventuais emails trocados entre Pedro Guerra e o antigo árbitro Adão Mendes, onde este, alegadamente, enumera os árbitros em que o Benfica podia confiar: "Manuel Mota, Bruno Esteves, Nuno Almeida, Vasco Santos, Jorge Ferreira e Paulo Batista."

O diretor de comunicação do FC Porto denunciou, esta terça-feira, no Porto Canal, o que chamou de um "esquema de corrupção para beneficiar o Benfica". Francisco J. Marques divulgou eventuais emails trocados entre Pedro Guerra e o antigo árbitro Adão Mendes, onde este enumera os árbitros em que o Benfica podia confiar: "Manuel Mota, Bruno Esteves, Nuno Almeida, Vasco Santos, Jorge Ferreira e Paulo Batista."

"Em fevereiro de 2014, Adão Mendes, um ex-árbitro de primeira categoria, mandou um email ao Pedro Guerra (comentador afeto ao Benfica) a dizer que 'não podemos ser mansinhos'", começou por afirmar Francisco J. Marques, antes de continuar a ler o documento.

"O primeiro-ministro é um grande homem e um grande líder, tem um grande amor ao glorioso. Hoje, o SLB manda mesmo e os outros não mexem nada. Dizem os sábios dos painéis que o FC Porto já não manda. Hoje, quem nos prejudicar, sabe que é punido. Isto foi conquistado pelo primeiro-ministro. Quanto às missas, temos bons padres para todos. Agora, apague tudo", escreveu Adão Mendes a Pedro Guerra, segundo afirmou na televisão o diretor de comunicação do FC Porto.

Um pouco mais tarde, Francisco J. Marques explicou que o "primeiro-ministro" de que falavam se tratava de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, e não de António Costa.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular