Chineses querem levar Rui Vitória

O Jiangsu Suning, clube que pagou recentemente cerca de cem milhões de euros pelas contratações dos brasileiros Ramires, Alex Teixeira e Jô, quer o treinador dos encarnados

Depois de terem vindo a Portugal contratar Freddy Montero ao Sporting (o Tiajin Teda pagou cinco milhões de euros), os chineses vão voltar. E, segundo apurou o DN, o próximo alvo será Rui Vitória, de 45 anos, treinador do Benfica. O Jiangsu Suning é o clube interessado e em breve fará chegar uma proposta à Luz e ao técnico.

A equipa chinesa está a apostar forte para a nova temporada da Super Liga, tendo contratado recentemente os brasileiro Ramires, Alex Teixeira e Jô, a troco de mais de cem milhões de euros. Por isso, o aspeto financeiro não será problema para tentarem convencer Rui Vitória.

O romeno Dan Petrescu é o atual treinador do Jiangsu Suning, equipa que terminou a Super Liga no nono lugar mas que conquistou a Taça da China na temporada passada (joga a supertaça no dia 16). Mas o clube mudou recentemente de mãos e o novo proprietário deseja outro técnico. Segundo o DN apurou, o nome de Rui Vitória foi sugerido à direção do Jiangsu Suning e depois de algumas observações de jogos o treinador foi aprovado.

Mais difícil - para não dizer impossível neste momento - será convencer a direção do Benfica em libertar Rui Vitória, sobretudo depois de o técnico ter chegado à liderança do campeonato (em igualdade pontual com o Sporting) no último fim de semana. O treinador, sabe o DN, também não tem interesse em abandonar o Benfica neste momento, dado que o campeonato chinês começa no início de março. O Jiangsu Suning, no entanto, fará chegar uma proposta a Rui Vitória nas próximas semanas, tentando seduzir o treinador e o Benfica (Vitória tem contrato até 2018) financeiramente.

Segundo informações recolhidas, também o nome do ex-selecionador Paulo Bento esteve em cima da mesa, mas já no início da temporada passada também Paulo Fonseca, atual técnico do Sp. Braga, foi hipótese. Neste momento, porém, Rui Vitória é o preferido, surgido na segunda posição o italiano Cesare Prandelli, disponível depois de ter saído do Galatasaray na última época.

Treinadores portugueses na China não é um caso inédito, pois no passado nomes como Toni, Jaime Pacheco, Nelo Vingada e Manuel Barbosa treinaram naquele país asiático, que atualmente está a apostar forte no futebol (tanto a nível do campeonato como na formação) para tornar o país uma potência no futuro.

Curiosamente, a ligação de Rui Vitória à China já tem um "passado". Em 2014, o atual treinador do Benfica, desafiado por uma editora, escreveu um livro intitulado A Arte da Guerra para Treinadores, um género de adaptação ao futebol dos ensinamentro de Sun Tzu, o general e filósofo chinês que escreveu no século IV a.C. um tratado militar com o título A Arte da Guerra. Na obra, Vitória fala de vários aspetos, desde táticas aos relacionamento com jogadores e os seus adjuntos.

Nega por Jonas e Mitroglou

Como o DN avançou em primeira mão, Mitroglou também foi recentemente alvo de uma oferta de um clubes chinês que o Fulham, clube ao qual o helénico pertence, pretendia aceitar, tal como fez saber ao Benfica. As águias, contudo, rejeitaram cedê-lo. Tal como fizeram com Jonas, outro jogador que tinha uma oferta milionária daquela liga asiática. A oferta pelo atual melhor marcador do campeonato português, segundo fontes próximas do processo, chegou a 25 milhões de euros, mas o Benfica não quis negociar.

O mercado na China encerra no próximo dia 26, pelo que não será de estranhar outra tentativa dos interessados chineses em levarem o internacional brasileiro de 31 anos. Além dos dois avançados do Benfica, e de terem contratado Montero, o goleador do FC Porto Aboubakar também foi tentado a rumar àquele campeonato.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular