Há um novo 'rooftop' em Lisboa. E veio dar vida ao antigo Entreposto

Há gastronomia, cultura, rampas de skate e uma vista panorâmica sobre a zona oriental da cidade. O novo dono do edifício anteriormente conhecido por Entreposto quis oferecer uma experiência diferenciadora em termos de lazer a um espaço que é agora um centro de inovação e design emergente.

São três mil metros quadrados de espaço ao ar livre, no topo de um dos edifícios mais emblemáticos de Lisboa. O Entreposto, que agora leva o nome IDB Lisbon - Innovation & Design Building Lisbon e que é um hub para empresas inovadoras com forte foco no design, viu o terraço ser aproveitado para oferecer um conceito inovador que reúne num mesmo espaço gastronomia, arte, cultura e atividades desportivas. Além de uma vista panorâmica, esta nova experiência pretende trazer algum dinamismo à zona oriental da cidade.

O IDB Rooftop já abriu, um ano depois de a Jamestown ter adquirido o edifício por 98 milhões de euros. O objetivo, anunciou na época a empresa de investimento e gestão imobiliária centrada no design, era dotar o antigo Entreposto de áreas comuns mais atrativas, melhorar as comodidades e explorar usos adicionais ao imóvel. Transformá-lo num centro de inovação e design emergente. O terraço foi uma das apostas. "É um espaço inclusivo, direcionado para o público local, com uma oferta diversificada e original que reflete o espírito de um verdadeiro community hub", diz a empresa.

Um dos destaques deste novo espaço da capital é a zona de restauração, cuja carta é assinada pelo chef de cozinha brasileiro Dedé. O menu é composto por várias sugestões gastronómicas internacionais, versáteis e práticas, entre as quais se destacam as panquecas japonesas okonomiyaki. Aos domingos é possível optar por um brunch.

Rampas e obstáculos é aquilo que os amantes de skate vão encontrar neste espaço. Uma novidade em terraços na capital, garante a Jamestown, o que proporcionará uma experiência diferente.
Para isso contribuem igualmente as pinturas no chão, em tons fortes e vibrantes, numa intervenção artística com curadoria do coletivo Crack Kids e execução pelos artistas João is Typing, Kampus e Malibu Ninjas.

Ao nível da oferta artística, o IDB Rooftop tem patente ao público uma parede, com cerca de 40 metros de comprimento, intervencionada pelo duo Los Pepes. O trabalho dos artistas integra várias ilustrações que contam a história de Lisboa, enquanto cidade das setes colinas, e as sensações que o IDB Rooftop poderá proporcionar, através de várias cores e padrões.

Resultado de uma parceria com a Câmara Municipal de Lisboa/MUDE - Museu do Design e da Moda, está também patente, num espaço contíguo ao terraço, a nova exposição MUDE Fora de Portas. Chama-se "O mundo vai continuar a não ser como era! - 100 anos de design gráfico na Coleção Carlos Rocha" e reúne uma seleção de obras que evidenciam as grandes mudanças na vida quotidiana em Portugal e os seus diferentes contextos políticos e socioeconómicos, desde 1930 até ao início do século XXI. Estará patente até 27 de novembro.

Da programação cultural faz também parte a instalação "Estabelecimentos - Exposição de Letreiros Comerciais, século XX". Um contributo da Letreiro Galeria, que tem vindo, desde 2014, a resgatar letreiros luminosos desativados das fachadas de alguns edifícios em Lisboa, convertendo-os em instalações que contam a história da cidade através de um património gráfico único que atualmente está em desuso.

O IDB Lisbon, que pretende ser um espaço promotor da arte nacional, alberga ainda um conjunto de instalações artísticas que fazem parte do Collision Project, uma plataforma artística fundada em Brooklyn e presente na Europa desde 2020.

Integrado no conceito deste projeto, o edifício conta, atualmente, com um mural criado pela artista e ilustradora portuguesa Kruella D"Enfer, intitulado Transitory Beings, onde é feita a interligação com os vários elementos que o integram à medida que o visitante o percorre, permitindo-lhe, também, fazer parte do mural.

O IDB Rooftop estará a funcionar até ao final de novembro. Está encerrado às segundas, terças e quartas. Abre sempre ao meio-dia e fecha, o mais tardar, às 22h00.

sofia.fonseca@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG