Olhe para o céu esta noite. Há chuva de estrelas

A noite de hoje, quinta-feira, para amanhã, será a melhor altura para ver a chuva de meteoros das Gemínidas. Observatório Astronómico de Lisboa recomenda "evitar a poluição luminosa das grandes cidades e procurar um horizonte desimpedido".

A chuva de estrelas das Gemínidas, ou seja, a chuva de meteoros das Gemínidas, que começou no dia 4 de dezembro e vai durar até à próxima segunda-feira, pode ser vista com mais intensidade na madrugada desta sexta-feira.

Mas o Google fez hoje questão de celebrar aquilo que é comummente referido como "chuva de estrelas" com um doodle, que explica que o fenómeno ocorre quando a Terra cruza a órbita de um cometa. No caso das Gemínidas, o fenómeno vem não de um cometa mas de um asteroide, o Faetonte (que vem de Phaethón, filho de Hélios, deus Sol).

Como explica o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), são "os 'detritos' deixados por este asteroide os responsáveis pelo enxame de meteoros visível anualmente entre 4 e 17 de dezembro: o enxame das Gemínidas. O nome deste enxame resulta dos traços das suas estrelas cadentes nos parecerem sair dum ponto da constelação dos Gémeos (o radiante)."

As recomendações do OAL para quem quer assistir ao fenómeno e não se importa de perder horas de sono nas próximas noites são os seguintes: "evitar noites nubladas, a poluição luminosa das grandes cidades e procurar um horizonte desimpedido".

A observação do pico das Gemínidas, informa ainda o OAL, "ocorre no dia 14 [amanhã] pelas 12h30, com o número bastante elevado de 120 meteoros por hora. Não será possível observar o seu pico porque ocorre durante o dia."

Em breve terá lugar ainda outra chuva de meteoros, provocada pelo cruzamento da Terra com a órbita do Cometa Tuttle: a das Úrsidas, que decorre anualmente entre 17 e 26 de dezembro. O OAl avisa que "o dia 22 de dezembro, é o pico de intensidade máxima desta chuva. O número de estrelas cadentes observado não é muito elevado, apenas de 10 meteoros por hora." Contudo, a observação será dificultada pelo facto de a lua estar em fase de Lua Cheia.

Exclusivos