Premium

mulheres na ciência

Mar, cérebro, coluna e imunidade. Estas são as cientistas portuguesas do ano

Investigação sobre lúpus, discos intervertebrais, redes cerebrais e vida nos oceanos são os quatro projetos de investigação que distinguem quatro jovens como as melhores cientistas portuguesas de 2019.

Querem provar que podem mudar o mundo através do seu laboratório, erradicar uma doença autoimune, olhar o cérebro como até aqui a física nunca se atreveu, regenerar partes do corpo humano e descobrir como é que os habitantes do mar estão a responder às alterações climáticas. Joana Cabral, Patrícia Costa Reis, Joana Caldeira e Diana Madeira sonharam com a vida de cientista desde pequenas e têm agora lugar em vários centros de investigação espalhados pelo país - e até pelo mundo. Nesta quarta-feira, são premiadas como as melhores cientistas de 2019 em Portugal na 15.ª edição das Medalhas de Honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

Há anos que vários estudos centrados na desigualdade de género apontam as diferenças entre homens e mulheres como uma realidade na maioria dos países europeus. Elas continuam a ser as que mais seguem para o ensino superior, mas, ainda assim, não têm tantas oportunidades de progressão de carreira quanto o sexo oposto para o mesmo tipo de trabalho.

Ler mais

Exclusivos