Frio regressa nesta quinta-feira e vem com chuva e possibilidade de granizo

Previsões do IPMA apontam para descida da temperatura, com chuva e possibilidade de queda de neve acima dos 800 metros. Condições para os próximos dias estendem-se até ao início da próxima semana.

O frio e a chuva vão regressar a partir desta quinta-feira, para se manterem pelo menos até ao início da próxima semana, segundo as previsões do IPMA.

Os períodos de chuva vão centrar-se inicialmente nas regiões do norte, a partir de quinta-feira, estendendo-se gradualmente, ao longo do dia, às outras regiões do continente, com a possibilidade de queda de neve a partir dos 800 ou dos 1000 metros, no norte centro do país, a partir da tarde quinta-feira.

Com as temperaturas mais baixas em relação à última semana, em que as mínimas andarão pelos 7 graus Celsius em Lisboa, 5 graus no Porto, podendo chegar a 1 ou 2 graus negativos nas Penhas Douradas, haverá condições para a formação de geada no interior norte e centro.

As condições vão manter-se sensivelmente idênticas durante o fim de semana, com céu geralmente muito nublado no território continental e períodos de chuva ou aguaceiros que poderão ser de granizo, mantendo-se a possibilidade da queda de neve acima dos 800 metros de altitude no norte e centro do país.

As temperaturas mínimas poderão subir um pouco no fim de semana, para chegar aos 11 graus Celsius em Lisboa, mas ficando-se pelos 7 no Porto e não ultrapassando 1 grau nas Penhas Douradas.

As previsões apontam para que estas condições meteorológicas se mantenham sensivelmente idênticas nos primeiros dias da próxima semana.

A chuva, que pode prolongar-se pela próxima semana, chega depois de um inverno que foi o quarto mais seco desde o início do século, com uma quebra de 41% na precipitação em relação ao valor médio de inverno no continente, considerando o anterior período de 30 anos.

No final do inverno, e de acordo com o índice meteorológico de seca (PDSI), 4,8% do território estava na classe de seca severa, 57,1% na classe de seca moderada e 38,1% na classe de seca fraca.

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.