26% dos americanos eliminaram o Facebook do telemóvel

Uma sondagem norte-americana concluiu que 54% dos que usam o Facebook mudaram o seu comportamento para com a rede social. 26% foram mais longe e eliminaram a plataforma do telemóvel.

Mais de metade dos utilizadores do Facebook alteraram o modo como se relacionam com esta rede social. Mas os números são ainda mais radicais: 42% revelam que abandonaram o Facebook por um período de várias semanas, enquanto 26% vão mais longe e eliminaram a aplicação do telemóvel.

Estes números resultam de uma sondagem realizada nos Estados Unidos pelo Centro de Investigação Pew, que refere ainda que 54% dos utilizadores de todas as idades (a partir dos 18 anos) mudaram a sua atitude para com o Facebook no último ano e que alteraram os procedimentos de privacidade.

A sondagem decorreu entre o final de maio e o fim de junho, no decurso das polémicas revelações das manipulações do Facebook pela empresa de consultadoria Cambridge Analytica, acusada de ter usado dados de 87 milhões de utilizadores sem o seu conhecimento.

Para o Centro de Investigação Pew o que a sondagem mostra é que a relação com o Facebook alterou-se e que estas mudanças são mais drásticas entre os utilizadores entre os 18 e 29 anos e menos após os 65 anos. 44% dos primeiros apagaram a aplicação por mais do que uma vez no último ano enquanto só 12% dos segundos o fizeram.

Quanto às alteração de definições de privacidade, 64% dos utilizadores entre os 19 e 49 anos efetuaram ajustamentos mas o mesmo só aconteceu com 33% nos com mais 65 anos.

Apesar de o Facebook ter alterado os termos da privacidade após o escândalo da Cambridge Analytica e ter permitido aos utilizadores terem conhecimento sobre se foram recolhidos dados seus pela empresa, a sondagem mostra que apenas 1 em cada dez utentes descarregou a aplicação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?