Ibuprofeno está a ser testado como tratamento para a Covid-19

Cientistas britânicos acreditam que pode ser usado para tratar as dificuldades respiratórias de doentes internados com o novo coronavírus.

Cientistas estão a realizar um teste para verificar se o ibuprofeno pode ajudar os doentes hospitalizados com o novo coronavírus.

A equipa do hospital Guy e St. Thomas de Londres e do King's College acredita que a droga, que é um anti-inflamatório e também um analgésico, pode tratar dificuldades respiratórias, informa a BBC.

A expectativa é que o tratamento de baixo custo possa manter os doentes fora dos ventiladores.

No teste, chamado Liberate, metade dos pacientes receberá ibuprofeno, além dos cuidados habituais.

O teste usará uma forma especial de ibuprofeno em vez dos comprimidos regulares que as pessoas geralmente compram. Algumas pessoas já tomam esta forma de cápsula do medicamento para condições como artrite.

Estudos em animais sugerem que pode tratar a síndrome de insuficiência respiratória aguda - uma das complicações do coronavírus.

Mitul Mehta, membro da equipa do King's College London, disse que é necessário "fazer um teste para mostrar que as evidências realmente correspondem ao que esperamos que aconteça".

No início da pandemia, havia algumas preocupações, inclusive da Organização Mundial de Saúde, de que o ibuprofeno pudesse ser prejudicial para as pessoas, caso tivessem o vírus com sintomas ligeiros.

A incerteza aumentou quando o ministro da Saúde da França, Oliver Veran, disse que tomar anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, poderia agravar a infeção e aconselhou os pacientes a tomar paracetamol.

Uma análise da Comissão de Medicamentos Humanos do Reino Unido concluiu que, tal como o paracetamol, era seguro tomar Ibuprofeno. Ambos podem diminuir a temperatura e ajudar nos sintomas semelhantes aos da gripe.

Para sintomas leves de coronavírus, as autoridades britânicas aconselham as pessoas a experimentarem primeiro o paracetamol, pois tem menos efeitos colaterais que o ibuprofeno e é a escolha mais segura para a maioria das pessoas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG