Há um iceberg gigante em rota de colisão com uma ilha repleta de vida selvagem

Tem 4,2 mil quilómetros quadrados e está a ser empurrado pelas correntes na direção da ilha da Geórgia do Sul, habitat de milhões de pinguins, aves e outra vida marinha.

O iceberg A68a, que em julho de 2017 se desprendeu da plataforma de gelo antártica, está atualmente à deriva nos mares do sul e a ser empurrado pela corrente circumpolar. Lentamente, esta imensa massa de gelo com 4,2 mil quilómetros quadrados, está agora em rota de colisão com uma ilha que é um verdadeira paraíso de vida selvagem

O A68a, que é maior do que o Luxemburgo segundo escreve a Reuters, irá embater com a ilha da Geórgia do Sul, habitat de dois milhões de pinguins, bem como de outros animais marinhos.

Os cientistas temem que o embate provoque uma verdadeira catástrofe ambiental, desde logo a nível submarino, quando a massa de gelo subaquática embater na parte submersa da ilha.

"Não houve nada assim tão grande na história científica que tenhamos visto vindo para a Geórgia do Sul", disse Geraint Tarling, biólogo oceanógrafo da Observação Britânica Antártica. "Normalmente, esperaríamos que estes icebergs se despedaçassem em pleno oceano", mas tal não aconteceu.

Se o iceberg acabar por se acoplar ao flanco da ilha, prossegue este especialista, ele poderá lá permanecer por uma década até o gelo derreter. Tal impedirá alguns dos dois milhões de pinguins da ilha de alcançar as águas para alimentarem as suas crias.

Além disso, a água do iceberg em degelo também poderá tornar as águas inóspitas para o fitoplâncton, perturbando assim de forma profunda a cadeia alimentar de várias espécies.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG