Feijoada à transmontana vs. Feijoada à brasileira. Duelos Portugal-Brasil em Lisboa

Mercado da Ribeira recebe o Festival Fartura, evento gastronómico com origem no Brasil e que chega a Portugal com o objetivo de reforçar os laços que unem a culinária dos dois países

O Mercado da Ribeira, em Lisboa, vai receber esta sexta-feira e sábado pela primeira vez o Festival Fartura, um projeto gastronómico que nasceu em 2012 no Brasil e que tem por objetivo identificar pequenos produtores, receitas e ingredientes muitas vezes desconhecidos do grande público. Agora, em Lisboa, a organização do Fartura vem também rastrear a história de pratos que fazem parte da tradição canarinha, casos da Galinha ao Molho Pardo ou da Feijoada à Brasileira, e da sua relação com as bem portuguesas Galinha de Cabidela e Feijoada à Trasmontana.

"A ideia central de ir para Portugal é estreitar os laços com nossas origens. Descobrir em que elementos o Brasil se apropriou da culinária portuguesa e incorporou na nossa cozinha e vice-versa. Queremos gerar trocas entre os dois países. Vamos mostrar ao público a gastronomia de cinco regiões do Brasil. E queremos promover discussões para provocar iniciativas de trânsito de ingredientes, trocas de experiências, culturas e negócios", diz Rodrigo Ferraz, o diretor geral da Plataforma Brasil.

Nesse sentido, durante estes dois dias em Portugal, serão organizados no Time Out Market do Mercado da Ribeira verdadeiros duelos culinários entre chefs dos dois países, que em demonstrações ao vivo, abertas ao público (se quiser de assistir terá de se inscrever através do email inscricoes@farturabrasil.com.br), vão mostrar como se cruzam as influências gastronómicas. Vítor Sobral, Justa Nobre, Ana Moura, Hugo Brito e João Rodrigues serão os chefs nacionais, enquanto que do Brasil chegam Ariano Malouf (estado do Mato Grosso), Bel Coelho (São Paulo), Caetano Sobrinho (Minas Gerais), Carlos Kristensen (Rio Grande do Sul), Felipe Gemaque (Pará) e Ivan Prado (Ceará). O público também poderá assistir a aulas e debates sobre as heranças culinárias Portugal-Brasil, ao mesmo tempo que, nos bastidores do evento, se pretende estimular trocas comerciais entre produtores e chefs dos dois lados do Atlântico.

Dos pargos pescados à linha às cerejas do Fundão

Na preparação para este evento, a equipa do Festival Fartura esteve em Portugal em maio a realizar uma expedição para encontrar produtos e produtores. Esse trabalho passou por visitas a locais como a Quinta dos Medronheiros, em Sesimbra, ou à Herdade dos Coteis, em Moura, sendo também identificados outros produtos como o queijo Serra da Estrela, as cerejas do Fundão, os pargos e robalos pescados à linha em Peniche e métodos de produção como a extração de flor de sal em Castro Marim ou a transformação artesanal de carne de porco de montanheira.

A ideia da organização do Festival Fartura passa por reforçar esta ligação com Portugal. "Ainda há uma perceção muito distorcida da cozinha portuguesa no Brasil e da cozinha brasileira em Portugal, que se pretende combater. O Fartura - Comidas do Brasil e Portugal procura intensificar o conhecimento sobre as duas gastronomias, percebendo onde se aproximam e onde se afastam. Ou seja, o que assimilou o Brasil da presença portuguesa e o que trouxe Portugal de lá. Além dessa investigação, também se pretende promover o intercâmbio de produtores e chefs portugueses e brasileiros. É um território muito rico que está ainda por explorar", explica Luiza Fecarotta, curadora brasileira do festival (a curadora portuguesa é Teresa Vivas).

No Brasil, as equipas do Festival Fartura já fizeram expedições pelos 26 estados do país e pelo Distrito Federal de Brasília, percorrendo mais de 70 mil quilómetros, em mais de 200 cidades, e entrevistando mais de 500 personagens da culinária brasileira. O resultados dessas expedições pode ser consultado online, nas redes sociais, em livros e programas de rádio, sendo que umas das principais apostas para a divulgação são precisamente os festivais que já se realizam em seis cidades brasileiras - Belo Horizonte, Tiradentes, São Paulo, Fortaleza, Porto Alegre e Belém.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG