"Bob e Doug, bem-vindos à Estação Espacial Internacional " (veja em direto)

Os astronautas já se juntaram aos tripulantes da EEI e nomearam a sua cápsula como Endeavour em homenagem ao vaivém em que ambos viajaram há mais de dez anos.

Os astronautas americanos Doug Hurley e Bob Behnken transportados pela SpaceX juntaram-se às 18:22 (hora de Lisboa) aos três tripulantes da Estação Espacial Internacional (EEI), três horas e cinco minutos depois de iniciada a acoplagem da cápsula espacial à EEI.

Os astronautas da agência espacial norte-americana (NASA) juntaram-se assim ao seu compatriota Chris Cassidy e aos cosmonautas russos Anatoly Ivanishin e Ivan Vagner, sendo agora cinco os tripulantes da Estação Espacial Internacional.

Imagens divulgadas pela NASA mostram a escotilha principal da cápsula Dragon, da empresa SpaceX, a abrir-se às 18:02 e os dois astronautas a entrarem na EEI.

A abertura deu-se depois de processos de despressurização e de ligação do módulo da SpaceX à EEI.

Podem acompanhar a operação em direto através do site da NASA. Ou através da sua conta de Twitter, aqui:

A cápsula Dragon começou a acoplagem à Estação Espacial Internacional às 15:17 (hora de Lisboa), enquanto sobrevoava uma área de fronteira entre a Mongólia e China, tendo o processo terminado às 15:30, segundo a NASA.

Os pilotos Doug Hurley e Bob Behnken estavam preparados para tomar o controlo manual da operação de acoplagem à Estação Espacial Internacional, mas o processo decorreu de forma automática, sem necessidade de assistência, segundo a agência Associated Press.

A acoplagem ocorreu 19 horas depois da partida do Cabo Canaveral, na Florida, nos Estados Unidos, no sábado, do primeiro voo espacial tripulado para a EEI com origem nos EUA desde 2011, tratando-se ainda da primeira vez que uma nave espacial de construção e gestão privada levou astronautas para o espaço.

Entre 2011 e hoje, os astronautas norte-americanos tinham acesso à EEI através de lançamentos da cápsula Soyuz, a partir da base russa de Baikonur, localizada no Cazaquistão. A NASA ainda não decidiu quanto tempo os astronautas irão permanecer na estação internacional.

Depois da entrada em órbita, a cápsula Dragon foi batizada 'Endeavour', em homenagem ao vaivém homónimo no qual os dois astronautas fizeram a primeira viagem ao espaço.

Durante a viagem, Hurley e Behnken batizaram a sua nave - uma tradição entre os astronautas americanos, que remonta ao programa Mercury, no início dos anos 1960. Os dois astronautas anunciaram que a Dragon iria ficar para a história como "Cápsula Endeavor".

Hurley transmitiu uma mensagem de rádio para a Terra: "Escolhemos o Endeavor por algumas razões: Primeiro, por causa deste esforço incrível que a NASA, a SpaceX e os EUA têm realizado desde o final do programa de vaivéns espaciais em 2011. O outro motivo é um pouco mais pessoal para Bob e para mim. Ambos fizemos os nossos primeiros voos no vaivém espacial Endeavour e continuar a usar esse nome significa muito para nós".

Por sua vez, o Shuttle Endeavour, retirado da circulação há nove anos, tinha herdado o seu nome do HMS Endeavour, o navio de pesquisa comandado pelo explorador britânico James Cook na sua viagem à Austrália e Nova Zelândia no final do século XVIII.

O tal "esforço incrível" que Hurley referiu é o esforço para criar rotas comerciais na órbita baixa da Terra (LEO). O objetivo é transferir as operações espaciais de rotina nesta faixa para o setor privado, a cargo de empresas como a SpaceX, a empresa californiana criada pelo milionário Elon Musk.

A abordagem ágil e inovadora da SpaceX para o desenvolvimento de tecnologia de foguetes e cápsulas economizou biliões de dólares da NASA, quando comparada com os padrões antigos de aquisição, dizem os especialistas americanos. Assim, se tudo correr bem, a agência espacial dos EUA não irá mais ter veículos LEO; irá apenas comprar "o serviço de transporte" fornecido por empresas americanas.

Isso deverá libertar recursos financeiros para a tarefa muito mais complexa - e muito mais cara - de voltar a levar os astronautas à Lua. O programa Artemis tem como objetivo colocar os astronautas da NASA na superfície lunar novamente em 2024.

Já o presidente da SpaceX, o empresário Elon Musk, citado pela agência Associated Press (AP), disse esperar que este "seja o primeiro passo numa viagem da civilização até Marte".

Relembre-se que a Estação Espacial Internacional, utilizada como laboratório de investigação, começou a ser construída em 1998, e é um projeto que conta com a colaboração das agências espaciais norte-americana (NASA), russa (Roscosmos), europeia (ESA), japonesa (JAXA) e canadiana (CSA).

(notícia atualizada às 19:00 com a entrada dos astronautas na Estação Espacial Internacional)

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG