Parque da Peneda-Gerês gemina-se com parque congénere dos Estados Unidos

Parceria que permitirá "trocar experiências e conhecimentos na área da conservação e do ambiente" foi assinado em Lisboa entre o ICNF e a responsável do Parque Nacional North Cascades, no estado de Washington

Esta é a primeira geminação entre um parque nacional dos Estados Unidos e um área protegida em Portugal, e o objetivo é "trocar experiências e conhecimentos", de forma a otimizar a preservação ambiental e a conservação das espécies nas duas áreas protegidas de ambos os lados do Atlântico.

Isso mesmo referiram Nuno Banza, presidente do ICNF, e Karen Taylor-Goodrich, a superintendente do parque de North Cascades, que esta sexta-feira assinaram em Lisboa, na residência do embaixador dos Estados Unidos, o acordo entre os dois parques.

Durante as próximas semanas, as equipas de ambas as instituições vão estudar as possibilidades de cooperação no âmbito do protocolo agora estabelecido, a fim de concretizarem ações e projetos concretos a breve prazo.

Para Karen Karen Taylor-Goodrich, que visitou esta semana a Peneda-Gerês, "os dois parques têm algumas características comuns", que vão contribuir "para se encontrarem boas oportunidades de colaboração".

Entre essas características, a responsável sublinhou o facto de tanto o parque português como o americano "se encontrarem em regiões fronteiriças" - o da Peneda-Gerês está colado a território de Espanha, enquanto o de North Cascade faz fronteira com o Canadá -, e de ambos terem atividades de conservação das espécies autóctones e de minimização do impacto de espécies exóticas.

"São áreas de oportunidade para trabalharmos em conjunto no futuro", sublinhou Karen Taylor-Goodrich.

Nuno Banza sublinhou, por seu turno, "a importância" deste protocolo de colaboração "para a troca de experiências" entre ambos os parques.

"Os Estados Unidos têm uma enorme experiência em gestão de parques naturais e nós temos todos o interesse nesta partilha de conhecimentos", afirmou aos jornalistas presentes, sublinhando que "as boas práticas" que forem partilhadas nesta colaboração serão depois "disseminadas por outras áreas protegidas no país, porque as boas práticas são para disseminar".

Na gestão do parque americano, Nuno Banza destaca, nomeadamente, "a boa gestão fronteiriça com o Canadá na conservação das espécies", sublinhando que em relação ao Parque da Peneda-Gerês, a relação com Espanha nesta área também pode ser melhorada". As espécies "não conhecem fronteiras e essa gestão pode sempre ser melhorada", concluíu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG