Relógio do centenário já iniciou contagem decrescente em Fátima

À espera do papa Francisco daqui a um ano, cardeal patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, preside às celebrações

A contagem decrescente já começou e o Santuário de Fátima oficializou-a ontem com a inauguração do Relógio do Centenário. Situado uma das entradas do topo norte do recinto, o relógio marca hoje 364 dias e algumas horas, o tempo que falta agora para se cumprirem os cem anos das aparições.

A um ano de distância da marcante celebração, na qual é esperado o papa Francisco, ainda não há, no entanto, nenhuma informação concreta sobre a sua visita, como esclareceu ontem o cardeal patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente.

"Sabemos que quer vir a Fátima, assim tenha saúde, mas não sabemos mais do que isso", explicou D. Manuel Clemente, lembrando que o papa Paulo VI visitou Portugal em 1967, por ocasião do cinquentenário das aparições, e apenas esteve em solo português um dia.

A cumprir-se a intenção de Francisco, essa será a quarta presença de um papa em Portugal, depois Paulo VI, João Paulo II (três vezes e uma escala técnica) e Bento XVI.

A última celebração antes de se cumprirem os cem anos, iniciou-se ontem na Capelinha das Aparições, com uma saudação a Nossa Senhora e aos peregrinos, a que deveriam seguir-se a Procissão das Velas e a missa no novo altar, presidida por D. Manuel Clemente.

Hoje, 13 de maio, quando passam 99 anos da primeira aparição aos pastorinhos, como reconhece a Igreja Católica, o santuário acolhe os peregrinos a partir da 9.00. Uma hora, mais tarde, pelas 10.00, a procissão segue para o altar, realiza-se missa e há a tradicional bênção dos doentes, a consagração e depois a procissão do adeus.

Cerca de meio milhar de operacionais dos bombeiros, GNR e Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) mas também da Cruz Vermelha, Proteção Civil e Corpo Nacional de Escutas estão em Fátima para garantir a segurança e os primeiros socorros aos peregrinos.

A Operação Fátima 2016, da Autoridade Nacional de Proteção Civil, envolve 300 operacionais e está no terreno desde ontem para "assegurar a prestação de assistência e socorro aos peregrinos", refere aquele organismo, em comunicado.

A operação é coordenada pelo Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém e inclui um posto de comando operacional no exterior do centro de saúde de Fátima, junto à rotunda norte da cidade, onde se integra um Centro Tático de Comando, "para a gestão e coordenação de eventos e ocorrências de proteção civil de elevada complexidade, longa duração ou grande dimensão", lê-se ali.

Incluído neste dispositivo de socorro e segurança, o INEM garante a coordenação das atividades de saúde em ambiente pré-hospitalar "incluindo triagem, evacuações primárias e secundárias e a referenciação e transporte para as unidades de saúde mais adequadas de qualquer situação de emergência médica".

Para isso, o INEM montou um hospital de campanha e tem meios próprios de emergência médica, com viaturas e 51 operacionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de emergência, psicólogos e outros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG