Morreram 132 pessoas com covid-19 que estavam vacinadas. Grande maioria com mais de 80 anos

Divulgado relatório relativo a outubro Desde o início da vacinação que foram registados mais de 66 mil casos de infeção em pessoas com esquema vacinal completo. Destas, 467 morreram, sendo que a esmagadora maioria das vítimas estava acima dos 80 anos. Os dados são hoje revelados pelo relatório semanal do INSA sobre as Linhas Vermelhas da pandemia.

No mês de outubro, ocorreram 132 óbitos em pessoas com esquema vacinal completo contra a covid-19 e 33 em pessoas não vacinadas ou com vacinação incompleta. Este dado é hoje revelado no relatório semanal divulgado pelo Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA) sobre as linhas vermelhas da pandemia.

No entanto, e segundo o mesmo documento, o risco de morte, que é medido através da letalidade por estado vacinal, é muito baixo - ou seja, quatro vezes menor nas pessoas com vacinação completa do que nas pessoas sem esquema vacinal completo.

O INSA realça haver uma estabilidade na letalidade nas pessoas com esquema vacinal completo nos últimos dois meses, que está a atingir especialmente os grupos dos 70 aos 79 anos (0,7% em julho; 1,9% em agosto; 2,2% em setembro; e 2,1% em outubro ) e dos 80 e mais anos (5,7% em julho; 7,5% em agosto; 7,5% em setembro; e 7,4% em outubro). Estes resultados devem ser enquadrados com os estudos de efetividade, já que estes permitem avaliar o efeito protetor das vacinas em condições reais de utilização. E no que toca aos estudos nacionais, realizados entre fevereiro e outubro, demonstram que na população com 30 e mais anos há uma efetividade moderada das vacinas na redução de infeção sintomática (superior a 50%) e elevada na redução das hospitalizações e óbitos associados (superior a 80%). Ou seja, e como têm vindo a explicar muitos especialistas, as vacinas têm uma eficácia superior em travar a doença grave e a mortalidade, mas uma eficácia moderada na transmissão da infeção.

No mesmo relatório, pode ler-se que, desde o início do processo de vacinação, já foram identificados 66 343 casos de infeção por SARS-CoV-2 entre um total de 8 925 907 indivíduos com esquema vacinal completo. Deste total de vacinados infetados, resultaram 467 óbitos, 1,1%, tendo a esmagadora maioria dos óbitos ocorrido em pessoas com mais de 80 anos (345).Entre as pessoas infetadas, 1 292 pessoas (1,9%) foram internadas com diagnóstico principal de covid-19, destas 51% tinham mais de 80 anos, e 346 pessoas internadas com diagnóstico secundário de covid.

De acordo com o mesmo documento, a mortalidade geral por covid-19 atingiu a 17 de novembro o valor de 11,1 óbitos em 14 dias por 1 000 000 de habitantes, o que corresponde a um aumento de 39% relativamente à semana anterior (8,0 por 1 000 000), e uma tendência crescente.

Contudo, este valor é inferior ao limiar de 20,0 óbitos em 14 dias por 1 000 000 de habitantes, definido pelo Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC), mas superior ao limiar nacional de 10,0 óbitos em 14 dias por 1 000 000 de habitantes. Tendo em conta, quer os valores definidos pelo ECDC e pelas autoridades nacionais, os técnicos do INSA consideram haver nesta fase da pandemia um "impacto moderado" na mortalidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG