Internamentos sobem em dia com duas mortes

Número de internados sobe para 415 (mais sete), dos quais 83 estão unidades de cuidados intensivos, indica o boletim diário da DGS. Foram confirmados mais 599 casos de covid-19.

Portugal confirmou, nas últimas 24 horas, 599 novos casos de covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Relatório deste domingo (26 de setembro) refere também que morreram mais duas pessoas devido à infeção por SARS-CoV-2. Os dois óbitos ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo e na região Centro.

Nos hospitais portugueses estão agora 415 doentes internados (mais sete face ao dia anterior), dos quais 83 estão em unidades de cuidados intensivos.

Registam-se mais 543 casos de pessoas que recuperaram da doença, elevando para 1 017 456 o número total de recuperados, sendo que Portugal tem agora 31 535 casos ativos da infeção (mais 54).

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais novos casos (219), com o Norte a surgir logo a seguir (208).

Verificam-se mais 79 infeções por SARS-CoV-2 no Centro, 61 no Algarve, cinco no Alentejo, 18 na Madeira e nove nos Açores.

No que se refere às idades das vítimas mortais, uma tinha mais de 80 anos e outra tinha entre os 70 e os 79 anos.

No total, Portugal confirmou 1 066 945 casos de covid-19 e 17 954 mortes desde o início da pandemia (em março de 2020).

Relatório da DGS indica ainda que menos 307 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde, num total de 28 297.

Dados atualizados da pandemia em Portugal numa altura em que o país deverá atingir na próxima semana os 85% da população com a vacinação completa, de acordo com as estimativas da task force.

Entretanto, a estrutura que coordena o processo de inoculação, criou um núcleo que vai ajudar a assegurar a transição da vacinação contra a covid-19 para a vacinação contra a gripe, informou este fim de semana o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

"Na minha 'task force', já preparámos um núcleo de transição que ajudará a fazer esse processo de transição para o internalizar no Ministério da Saúde, como deve ser, e passar a operações correntes e a não ser uma operação extraordinária como o foi até agora", disse o coordenador da task force.

Henrique Gouveia e Melo recordou que a infraestrutura usada contra a covid-19 vai manter-se disponível, "com pequenas adaptações", para vacinar a gripe e também para vacinar quem necessitar de uma terceira dose contra a covid-19.

Pandemia responsável por mais de 4,7 milhões de mortes no mundo

Ainda no que se refere à evolução da pandemia, a infeção por SARS-CoV-2 fez pelo menos 4 740 525 mortes no mundo desde que o gabinete da OMS na China declarou a doença, no final de dezembro de 2019, segundo um balanço feito este domingo pela AFP a partir de fontes oficiais.

Mais de 231 483 340 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os Estados Unidos são o país mais afetado, tanto em número de mortes como de casos, com 687 751 mortes para 42 940 458 casos registados, segundo a contagem da universidade Johns Hopkins.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG