Madeira prolonga situação de contingência e mantém medidas até 15 de março

O Governo Regional da Madeira decidiu hoje manter, até 15 de março, a situação de contingência e as medidas de controlo da pandemia de covid-19 atualmente em vigor.

A decisão, tomada na reunião semanal do Conselho de Governo, que decorreu hoje na Quinta Vigia, no Funchal, consta de um comunicado com as conclusões do encontro enviado às redações pelo executivo presidido por Miguel Albuquerque (PSD).

A 1 de fevereiro, o Governo da Madeira determinou, entre outras medidas, o fim da testagem massiva semanal gratuita, passando a ser exigido apenas certificado de vacinação completa (três doses) ou de recuperação da doença para aceder à maioria dos recintos públicos e privados e também para entrar no território da região autónoma.

Em caso de vacinação incompleta, o cidadão terá de apresentar teste rápido de antigénio pago pelo próprio.

Os testes rápidos antigénio continuam gratuitos somente para quem apresentar sintomas de covid-19, nomeadamente febre superior a 38º.

O executivo madeirense anunciou também que passa a divulgar o boletim epidemiológico uma vez por mês, limitando o boletim diário ao número de internamentos hospitalares - em unidades covid-19 e em cuidados intensivos - e número de óbitos.

Na reunião de hoje, o Conselho de Governo autorizou ainda a celebração de um contrato-programa, no valor de 25.000 euros, com a Associação Regional para o Desenvolvimentos das Tecnologias de Informação na Madeira, cuja ação se destina à realização de projetos nesta área.

Decidiu, igualmente, louvar o técnico madeirense Marco Pereira Vasconcelos por ter conquistado "a medalha de prata na variante de equipas homens e a medalha de bronze na variante de equipa mulheres, nos Jogos Pan Americanos -- México 2022".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG