Madeira aprova a maior área marinha de proteção total do Atlântico Norte

A aprovação por parte do Governo Regional da Madeira de um novo regime jurídico sobre a Reserva Natural das Ilhas Selvagens, que está a comemorar os 50 anos, possibilita a criação da maior área marinha protegida com proteção total da Europa e de todo o Atlântico Norte.

O anúncio desta decisão foi feito na manhã desta segunda-feira (29 de novembro) pelo presidente do governo regional. Em comunicado Miguel Albuquerque salienta que a "Madeira tem sido uma referência mundial em matéria de políticas de conservação da natureza, ficando este aspeto ainda mais reforçado com esta medida". Frisa ainda esperar que esta aprovação sirva de "inspiração para outros decisores" tomarem "medidas semelhantes, no sentido da preservação dos nossos oceanos".

A decisão de aprovar o novo regime foi suportada por estudos científicos e por dados recolhidos em expedições nos últimos anos, explica o governo.

A declaração desta área marinha de proteção total abrange um território de 2.677 km2, numa área de 12 milhas náuticas ao redor das Ilhas Selvagens. É nesta extensão que todas as espécies aí existentes passam a estar totalmente protegidas de atividades extrativas, como a pesca ou a exploração de inertes.

Esta medida conta com o apoio direto da Fundação Oceano Azul, da National Geographic e do Waitt Institute, entidades que contribuíram para a obtenção de dados que, entre outros, sustentam cientificamente a decisão agora anunciada.

Para José Soares dos Santos, Presidente da Fundação Oceano Azul, "o valor natural da biodiversidade das ilhas Selvagens é incalculável. Tendo por base vários estudos científicos e as expedições realizadas, a decisão do Governo Regional reforça o posicionamento da Madeira na conservação e valorização do oceano".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG